Costa Rica quer escrever “nova história” no grupo da morte, diz González

terça-feira, 3 de junho de 2014 17:47 BRT
 

(Reuters) - A seleção da Costa Rica tem um duro desafio à frente na fase de grupos da Copa do Mundo, mas o zagueiro Giancarlo González confia que o time vai continuar a mostrar sua evolução e deixará para trás as previsões ruins a que tem sido submetida por compartilhar o grupo com três grandes potências do futebol.

Na primeira fase da Copa, que vai ser disputada entre 12 de junho e 13 de julho, a Costa Rica faz parte do Grupo D, junto com Uruguai, Itália e Inglaterra, três campeões mundiais. Mas o desafio não assusta González.

“Não é segredo para ninguém que esse é o grupo da morte. Temos três adversários à frente que são potências e que já foram campeões. Mas como dizemos: esta é uma nova história”, disse González em entrevista no site da Fifa, publicada nesta terça-feira.

“Vamos dar o melhor de nós. Temos o sonho de ter uma boa atuação no Brasil para elevar o nome de nosso país”, acrescentou o zagueiro de 26 anos.

A Costa Rica se classificou para o Mundial ao ficar atrás apenas dos Estados Unidos nas eliminatórias da Concacaf e superando países como o México. Mesmo que o time não tenha demonstrado seu melhor futebol nos últimos tempos, como na derrota de segunda-feira para o Japão por 3 x 1, González acredita que seu país pode recuperar a impressão deixada nas eliminatórias.

(Por Javier Leira)