Torcida de SP vaia, mas faz as pazes com seleção após gol

sexta-feira, 6 de junho de 2014 18:36 BRT
 

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - A paz e a harmonia que o técnico Luiz Felipe Scolari queria da torcida paulista vieram nesta sexta-feira, mas somente depois de a seleção dar motivos aos torcedores para comemorar durante o amistioso contra a Sérvia, no Morumbi.

A torcida de São Paulo, geralmente cética com a seleção brasileira, parecia ter esquecido a última partida da seleção na cidade, o amistoso contra a África do Sul, vencida pelo Brasil por 1 x 0, que acabou com os torcedores chamando Neymar de “pipoqueiro”.

Na partida diante da Sérvia, último teste do time de Luiz Felipe Scolari antes da estreia na Copa contra a Croácia na quinta-feira, os 67 mil torcedores que foram ao Morumbi, apesar da chuva e da greve do metrô na capital paulista, foram pacientes com o jogo burocrático mostrado pela seleção na primeira etapa.

O clima entre time e torcida não azedou nem quando a Sérvia levou perigo ao gol do Brasil, primeiro com Kolarov, defendido por Julio Cesar, depois numa cabeçada de Mitrovic.

Aos 40 minutos, a torcida começou a incentivar em uma falta frontal ao gol de Stojkovic que David Luiz mandou por cima.

O mau futebol da seleção, no entanto, fez com que ao término do primeiro tempo as vaias acontecessem.

Na segunda etapa, a seleção começou jogando mal e, aos 10 minutos, a torcida gritou o nome de Luis Fabiano, a quem Felipão não convocou para o Mundial.

A resposta foi dada três minutos mais tarde, quando Fred, o camisa 9 escolhido por Felipão, abriu o placar para o Brasil, dando aos torcedores motivo para festejar e apoiar a equipe.   Continuação...

 
Torcida comemora antes de início do amistoso do Brasil contra a Sérvia no Morumbi, em São Paulo. 6/6/2014.     REUTERS/Nacho Doce