Fred decide mudar de tática: sem promessa de gols para evitar pressão

domingo, 8 de junho de 2014 20:12 BRT
 

Por Pedro Fonseca

TERESÓPOLIS, Rio de Janeiro (Reuters) - Com a responsabilidade de ser o homem gol da seleção brasileira quando entra em campo e criticado muitas vezes por não conseguir, Fred decidiu deixar de lado a promessa de marcar na Copa do Mundo, temendo uma repetição da pressão que sofreu no ano passado, quando demorou a engrenar na Copa das Confederações.

"Quando passei dois jogos sem marcar vocês quase me mataram. Vou mudar de tática, não vou falar nada para fazer os gols também na Copa", disse o atacante em entrevista coletiva neste domingo após treino na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), lembrando as críticas recebidas em 2013 pela falta de gols no início do torneio preparatório para o Mundial.

O centroavante é o único homem de área do Brasil numa linha de frente que conta com Hulk e Neymar abertos pelas pontas, mas, apesar de ter sido o artilheiro da Copa das Confederações, tem média de gols pela seleção abaixo de atacantes que disputaram Mundiais recentes como Luis Fabiano, Ronaldo e Romário.

O gol marcado na vitória por 1 x 0 contra a Sérvia, sexta-feira, no último amistoso de preparação para a Copa, foi o 17o em 33 jogos pela seleção brasileira, e serviu para aliviar a pressão sobre o atacante, que não marcava pelo Brasil desde o 3 x 0 sobre a Espanha na final da Copa das Confederações, em junho do ano passado.

Os dois gols naquela final ajudaram Fred a cumprir a promessa feita antes do torneio de fazer cinco gols em cinco jogos, depois de um início ruim de competição, em que passou duas partidas em branco e tendo atuações apagadas.

Representante de uma posição que está em baixa no futebol internacional --times como o Barcelona e a Espanha, por exemplo, não jogam atualmente com homens de área--, Fred defendeu seu papel de centroavante e disse que a importância da função aumenta quando os jogos são mais difíceis.

"Graças a Deus o Felipão assumiu a seleção e adora jogar com centroavante", afirmou. "Fiquei louco para começar logo a Copa do Mundo porque tenho certeza que na Copa vão ser todos jogos difíceis e, por meu estilo de jogo, acho que vai ser melhor para mim esses jogos fechados, mais disputados, em que a minha equipe vai me ter como referência."

Fred, de 30 anos e que marcou um gol na Copa do Mundo de 2006 (quando era reserva de Ronaldo e Adriano), foi alvo da impaciência da torcida no primeiro tempo do jogo contra a Sérvia, quando o público que lotou o Morumbi gritou em coro o nome de Luis Fabiano, ex-atacante da seleção e que não está entre os convocados para o Mundial.   Continuação...