Governador do Rio mantém meta de despoluição da baía de Guanabara para 2016

segunda-feira, 9 de junho de 2014 19:03 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou nesta segunda-feira que mantém a meta de despoluir a baía de Guanabara para os Jogos Olímpicos de 2016.

Durante o fim de semana, o prefeito Eduardo Paes disse que a meta de despoluir a baía em 80 por cento até os Jogos não seria cumprida e que a limpeza do local onde serão realizadas as provas de vela não seria um legado das Olimpíadas.

Mas Pezão garantiu que ainda persegue a meta e que não desistiu de entregar a baía de Guanabara limpa para os Jogos de 2016.

“Estamos lutando para chegar na meta que traçamos e o nosso objetivo é chegar nos 80 por cento”, afirmou o governador.

“O Eduardo Paes não está licitando obras para despoluição. Quem faz somos nós através do INEA (Instituto de Ambiente do Rio de Janeiro), a Secretaria de Ambiente, Cedae (Companhia de Água e Esgoto). Não jogamos a toalha de jeito nenhum”, acrescentou.

Paes declarou à agência Associated Press que lamentava "que nós não tenhamos usado os Jogos para limpar completamente a baía de Guanabara".

A despoluição da baía de Guanabara é um problema que se arrasta há anos no Rio de Janeiro e milhões de recursos públicos e privados já foram investidos, mas a sujeira e o esgoto despejados por moradores do entorno e empresas provoca uma degradação sistemática do local.

“Nós vamos conseguir e vamos avançar muito. Tem muito por fazer e vamos fazer”, disse Pezão.

Entre os investimentos feitos na baía de Guanabara estão a criação de sistemas e redes coletoras nas proximidades do local e ecobarreiras para recolher lixo jogado na região.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)