Alvo de preocupação, bola parada ganha atenção especial em treino e desempenho melhora

segunda-feira, 9 de junho de 2014 19:39 BRT
 

Por Pedro Fonseca

TERESÓPOLIS Rio de Janeiro (Reuters) - É unanimidade no futebol mundial que a bola parada decide jogos e campeonatos, por isso o técnico Luiz Felipe Scolari cobrou que a seleção brasileira "melhore bastante" o fundamento para a Copa do Mundo e dedicou prioridade ao tema no treino desta segunda-feira, a três dias da estreia no Mundial.

Na avaliação do técnico, o Brasil está pronto fisicamente e quase pronto na parte tática após a vitória por 1 x 0 sobre a Sérvia no último amistoso antes da estreia na Copa, mas precisa evoluir nos lances de bola parada tanto na defesa como no ataque.

Escanteios, faltas cobradas para a área e também diretamente para o gol e até cobranças de tiro de meta foram repetidas exaustivamente pelo técnico no treino coletivo desta segunda-feira no centro de treinamento da Granja Comary, em Teresópolis (RJ), e o desempenho dos titulares melhorou bastante em relação a atividades passadas.

Na parte ofensiva, o primeiro gol do coletivo saiu numa cobrança de escanteio de Neymar cabeceada sem chances de defesa por David Luiz. Antes da cobrança, Felipão entrou na área e acertou pessoalmente o posicionamento de alguns jogadores, incluindo Hulk e Luiz Gustavo, gritou para Marcelo se posicionar melhor na sobra, e indiciou onde Neymar deveria bater.

A jogada foi repetida algumas vezes e, ainda que não tenha saído mais nenhum gol, o time titular conseguiu ameaçar e ficou com a posse de bola na maioria das ocasiões.

Faltas cobradas diretamente para o gol também foram treinadas pelo técnico, que escalou Neymar, David Luiz e Marcelo como batedores e instruiu jogadores de ataque a atrapalharem a barreira. Neymar fez um gol, David Luiz acertou o travessão e, numa jogada ensaiada, Neymar cruzou para a área em vez de bater direto e Luiz Gustavo fez o gol após receber passe de Thiago Silva.

A defesa do Brasil também foi exigida em lances de bola parada e saiu invicta do coletivo, sem sofrer nenhum gol apesar das inúmeras bolas lançadas sobre a área em cobranças de falta e escanteio. Num lance, no entanto, Jô cabeceou sozinho dentro da pequena área, mas mandou a bola para fora.

Destaque na defesa para as bolas afastadas pelo alto por David Luiz e pelas boas saídas do gol de Julio Cesar. Foi justamente em um erro nesse fundamento que o goleiro levou um gol na partida em que o Brasil perdeu por 2 x 1 para a Holanda e foi eliminado nas quartas de final da Copa de 2010. Julio Cesar ainda fez uma excelente defesa no ângulo numa cobrança de falta.   Continuação...

 
Técnico Luiz Felipe Scolari orienta Neymar durante treino nesta segunda-feira.   REUTERS/Stringer/Brazil/Marcelo Regua