Ex-atacante Schillaci aconselha Immobile a ser a surpresa da Itália na Copa

terça-feira, 10 de junho de 2014 10:42 BRT
 

Por Terry Daley

ROMA (Reuters) - O artilheiro da Copa de 1990 Salvatore "Toto" Schillaci aconselhou o atacante italiano Ciro Immobile a repetir suas façanhas e se tornar a estrela-surpresa da Copa do Mundo no Brasil.

Schillaci surgiu do nada para marcar seis gols pela Itália na Copa de 1990, e o ex-atacante da Juventus e Inter de Milão enxerga similaridades entre ele e Immobile, que marcou tr6es gols pelos italianos na vitória por 5 x 3 sobre o Fluminense no domingo.

"Há condições ideais para Immobile ser o trunfo do (técnico Cesare) Prandelli. Ele jogou e marcou muito nessa temporada, ele está em excelente forma e tem grande entusiasmo, do mesmo jeito que eu tinha em 1990", disse Schillaci, de 49 anos, ao jornal Corriere dello Sport.

"Ele é rápido, tem visão de gol como poucos e não tem as atenções voltadas para ele."

A seleção italiana estreia pelo Grupo D do Mundial contra a Inglaterra em Manaus no domingo, e há uma crescente expectativa na Itália de que Immobile comece a partida como titular, embora Prandelli tenha preferência pelo atacante Mario Balotelli, do Milan.

Prandelli abriu espaço na seleção para Immobile ao compará-lo a Schillaci, mas desde então passou a insistir na tese de que dois atacantes avançados não seria a tática ideal para uma equipe com tantos meias de qualidade como a Itália.

"Fiz uma comparação com Schillaci porque em 1990 ele era considerado por todos como o quinto atacante, mas acabou se tornando o artilheiro", disse Prandelli na segunda.

"Ele pode começar no lugar de Balotelli? Há somente alguns jogadores no time garantidos como titulares, tais como (Andrea) Pirlo e (Gianluigi) Buffon", acrescentou Schillaci.

 
Atacante italiano Ciro Immobile disputa a bola com Jean, do Fluminense, durante amistoso pré-Copa disputado em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. O artilheiro da Copa de 1990 Salvatore "Toto" Schillaci aconselhou Immobile a repetir suas façanhas e se tornar a estrela-surpresa da Copa do Mundo no Brasil.  8/06/2014.  REUTERS/Alessandro Garofalo