Felipão testa Ramires e Bernard antes de viagem a SP para estreia

terça-feira, 10 de junho de 2014 18:58 BRT
 

TERESÓPOLIS Rio de Janeiro (Reuters) - Sob chuva, vento e temperatura baixa, a seleção brasileira encerrou nesta terça-feira a primeira fase de treinos na Granja Comary, em Teresópolis, antes da estreia na Copa do Mundo, contra a Croácia, em São Paulo.

O técnico Luiz Felipe Scolari e os jogadores encararam o frio da serra do Rio de Janeiro em um mini-coletivo entre titulares e reservas realizado em campo reduzido. Felipão deu atenção mais uma vez às bolas paradas e acertou o posicionamento de alguns atletas.

Os titulares venceram os reservas por 4 x 0, com gols de Neymar (2), Oscar e Hulk, e Felipão testou Ramires no lugar de Oscar e Bernard na vaga de Hulk durante o mini-coletivo.

A seleção viaja na noite desta terça-feira para São Paulo, onde, na quinta, enfrenta a Croácia, na partida de abertura da Copa do Mundo, na Arena Corinthians.

O frio e o vento eram tão intensos na Granja que alguns jogadores treinaram com gorros. A atividade foi realizada no campo anexo à sede da seleção, uma vez que o principal estava encharcado.

O atacante Hulk deixou o treino antes do fim da atividade e parecia mancar um pouco, mas a comissão técnica da seleção informou que não houve nada demais e que ele foi apenas poupado. O atacante Bernard e o zagueiro Thiago Silva, que fez reforço muscular para reduzir uma diferença entre as pernas, também não completaram o treino.

Ao final do treino, os jogadores do Brasil treinaram cobranças de falta e pênaltis.

O técnico Felipão comandou normalmente o mini-coletivo apesar da morte de um sobrinho em um acidente de carro no Rio de Grande do Sul. Foi o segundo caso de morte na família do treinador brasileiro desde o início do período de treinamento na Granja Comary, no final de maio. Um cunhado dele também morreu no RS, e o treinador foi liberado da concentração para ir ao velório do parente.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 
Técnico Felipão comanda treino em Teresópolis .  REUTERS/Marcelo Regua