“Chicharito” Henández está tranquilo com papel de reserva do México no Mundial

terça-feira, 10 de junho de 2014 19:36 BRT
 

Por Matías Martínez

SANTOS (Reuters) - O atacante Javier “Chicharito” Hernández assume com serenidade o seu provável papel de reserva na estreia da seleção mexicana contra Camarões no Mundial, apesar de ser considerado um dos astros da equipe, sendo o terceiro maior goleador do México.

O técnico Miguel Herrera ainda não revelou a equipe que vai colocar em campo na sexta-feira contra a seleção africana, mas os atacantes Oribe Peralta e Giovani dos Santos parecem certos como os escolhidos para formar a dupla de ataque.

“Nunca me senti com o lugar garantido, nem na segunda ou terceira (divisão), ou reserva, nem nos meus clubes anteriores. Muito menos me sinto titular, tenho vivido assim desde que tinha 12 ou 13 anos”, disse Hernández em um entrevista à Reuters.

“Todos queremos ganhar um lugar, com os treinamentos e com as atuações passadas tentamos demonstrar que não podemos ser subestimados”, acrescentou o jogador surgido no Chivas de Guadalajara, o clube mais popular do futebol mexicano.

Hernández, terceiro maior artilheiro do México com 35 gols, atrás de Jared Borgetti (46) e Cuauhtémoc Blanco (39), perdeu o caminho do gol e não marca pela seleção desde junho de 2013, quando converteu duas vezes contra o Japão na Copa das Confederações. 

Ele também tem tido um baixo aproveitamento pelo seu clube, o inglês Manchester United, depois de ter marcado 20, 12 e 18 gols em suas três primeiras temporadas, respectivamente, sob o comando de Alex Fergunson. Desde o início do ano, Hernández marcou nove vezes pelo clube, após poucas atuações.

“Acho que é uma motivação a mais (ser reserva), e respeito, porque nesta profissão nunca se tem algo como certo. Nunca me deixo acomodar, obviamente que todo jogador de futebol quer jogar e se me couber fazê-lo, vou dar tudo de mim em campo, porque lutei todos esses anos para estar em um Mundial”, disse.

Depois do jogo contra Camarões, a seleção mexicana enfrenta o Brasil no dia 17 de junho e seis dias depois pega a Croácia, pelo Grupo A.

Os mexicanos tentam alcançar as quartas de final pela primeira vez desde 1986, depois de serem eliminados nas oitavas nos últimos cinco Mundiais que disputaram.

 
Javier "Chicarito" Hernández participa de treino da seleção do México em Santos, no dia 8 de junho. REUTERS/Paulo Whitaker