11 de Junho de 2014 / às 14:34 / 3 anos atrás

SAIBA MAIS-Conheça os 23 jogadores da Espanha

Seleção da Espanha tira foto antes de amistoso internacional contra El Salvador, parte dos preparativos dos espanhóis para o Mundial no Brasil, em 7 de junho de 2014.Gary Cameron

MADRI (Reuters) - Conheça detalhes dos 23 jogadores convocados pela Espanha para disputar a Copa do Mundo.

GOLEIROS

Iker Casillas (Real Madrid) 33 anos, 153 jogos. O jogador com o maior número de participações na seleção espanhola. Casillas foi o capitão da "Fúria" nas campanhas vitoriosas nas Eurocopas de 2008 e 2012, e na Copa do Mundo de 2010, e ainda continua titular absoluto da equipe, mesmo tendo perdido seu posto de goleiro titular no Real Madrid em alguns momentos. Suas defesas milagrosas lhe renderam o apelido singelo de "Santo Iker".

David De Gea (Manchester United) 23 anos, 0 jogos. Visto como o sucessor natural de Casillas, De Gea conquistou a posição no Manchester United desde que saiu das categorias de base do Atlético de Madri em 2011. Sua experiência na seleção espanhola sub-21 e a lesão do goleiro do Barcelona Victor Valdés podem abrir o caminho para sua estreia na equipe principal.

Pepe Reina (Napoli) 31 anos, 32 jogos. Assim como Valdés, Reina é mais um produto da academia do Barcelona. Teve passagens bem-sucedidas pelo Villareal e pelo Liverpool antes de partir para a Itália. É conhecido por sua habilidade em pegar pênaltis. Raramente tem a chance de ser o goleiro titular da Espanha em grandes torneios, mas é considerado uma presença importante nos vestiários, principalmente por seu bom humor.

DEFENSORES

Gerard Pique (Barcelona) 27 anos, 60 jogos. Zagueiro elegante e leal, Piqué realmente adora se juntar aos atacantes quando pode, sempre atrás de gols nos finais de jogos. Embora lhe falte ritmo, tem uma grande noção de tempo de bola nos desarmes e precisão em passes. Venceu as últimas Eurocopa e a Copa do Mundo há quatro anos.

Sergio Ramos (Real Madrid) 28 anos, 115 jogos. Considerado um dos melhores zagueiros centrais do mundo, Ramos abandonou a lateral-direita, sua posição de origem, tanto no clube quanto na seleção. Ainda é bastante lembrado por suas expulsões: foram 19 jogando pelo Real. É um defensor atlético e comprometido, mas pode se jogar com muita vontade em uma disputa de bola.

Raul Albiol (Napoli) 28 anos, 46 jogos. Fez duas aparições na equipe principal espanhola na campanha da Euro 2008, mas não jogou sequer um minuto da última edição do torneio, ou da última Copa, embora sempre estivesse no grupo. Encontrou uma nova possibilidade de carreira na Serie A italiana, depois de passar a maior parte dos últimos anos esquentando o banco do Real Madrid.

Jordi Alba (Barcelona) 25 anos, 25 jogos. Seu gol contra a Itália na final da Euro 2012 denota o que ele pode ser: explosivo com a bola nos pés, um verdadeiro pesadelo para marcar. Tem uma habilidade memorável para roubar a bola de atacantes, e é a primeira opção do técnico Vicente Del Bosque para a lateral-esquerda. Jogou em todas as partidas da última Eurocopa.

Cesar Azpilicueta (Chelsea) 24 anos, 6 jogos. Com Alvaro Arbeloa fora de cena, Azpilicueta parece ser a primeira opção de Del Bosque devido ao seu elogiado desempenho no Campeonato Inglês. O lateral até deixou o inglês companheiro de equipe Ashley Cole na reserva pela maior parte da última temporada.

Juanfran (Atlético de Madri) 29 anos; 7 jogos. Foi um lateral-direito constante na temporada vitoriosa do Atlético Madri. Gosta de subir para o ataque e pode fazer cruzamentos perigosos ou até mesmo entrar para a grande área como opção. Como defensor pode ser um pouco mais violento do que necessário, e cumpre muitas suspensões por acúmulo de cartões.

MEIO-CAMPISTAS

Xavi (Barcelona) 34 anos, 131 jogos. O grande maestro do meio-campo, que estabeleceu novos padrões para a posição. Liderou as vitórias da Espanha nos últimos três grandes torneios. Sua precisão de passe, visão de jogo e comportamento continuam exemplares enquanto ele caminha para o fim da carreira de jogador e aspira a de técnico.

Xabi Alonso (Real Madrid) 32 anos, 110 jogos. Um volante marcador que garantiu seu lugar no Real Madrid depois de uma boa passagem pelo Liverpool. É muito respeitado enquanto membro da seleção espanhola. Jogando ao lado de Busquets na contenção, é um dos que mais trabalha para deixar o campo livre para o jogo criativo de Xavi. 

Sergio Busquets (Barcelona) 25 anos, 65 jogos. Quieto e eficiente em sua posição. É possivelmente o mais bem-sucedido volante de contenção no futebol mundial. É muito preciso nos passes curtos e muito vitorioso em disputas de bola.

Andrés Iniesta (Barcelona) 30 anos; 97 jogos. Extremamente talentoso e gracioso como jogador, Iniesta resume bem o estilo veloz da Espanha de contra-atacar. Algumas lesões recentes e a falta de gols são fatores de preocupação, mas o meia sempre se mostrou muito bem em grandes ocasiões, especialmente na recente onda de títulos da "Fúria" em 2008, 2010, e 2012. 

Cèsc Fábregas (Barcelona) 27 anos, 88 jogos. Rápido e eficiente em seus passes, muito competente em seu domínio da bola e uma grande ameaça de qualquer ponto ao redor da grande área. Fábregas pode jogar como um meia de criação ou na frente como um segundo atacante em movimento.

Javi Martinez (Bayern de Munique) 25 anos, 16 jogos. Um meia versátil que também pode jogar como um zagueiro central. Embora muito exagerado quando mais novo, suas qualidades defensivas se aprimoraram, assim como sua habilidade para marcar gols. Ele também é uma grande presença pelo alto.

Santi Cazorla (Arsenal) 29 anosm 61 jogos. Um dos "bajitos" da Espanha. Pequenos em estatura, são talentosos criadores de jogadas que exibem um excelente controle de bola, visão e habilidade em passes. É um ótimo substituto caso alguns dos meias titulares estejam cansados.

Koke (Atlético de Madri) 22 anos, 7 jogos. É o mais novo dos talentosos meias espanhóis a surgirem nos últimos anos. Apareceu sob o comando do técnico do Atlético Diego Simeone e foi um dos protagonistas das últimas campanhas do clube. Sua habilidade para executar passes e cruzamentos precisos é equivalente ao seu chute poderoso. 

ATACANTES

Fernando Torres (Chelsea) 30 anos, 107 jogos. Ainda conhecido como "El Niño" (o garoto), Torres conseguiu ser convocado apesar de uma temporada indiferente com sua equipe. Veterano de duas Copas do Mundo e duas Eurocopas, e autor do gol contra a Alemanha na final de 2008 pode não ter mais a explosão da juventude e a frequencia consistente de jogo, mas tem a confiança do treinador.

David Villa (Atlético de Madri) 32 anos, 95 jogos. O maior artilheiro da Espanha, cujos gols alavancaram a "Fúria" para o primeiro título mundial de sua história em 2010. Não é o mesmo jogador desde que quebrou a perna jogando pelo Barcelona em 2011. O faro de gols e sua experiência serão valiosos fatores na Copa do Mundo no Brasil.

Diego Costa (Atlético de Madri) 25 anos, 1 jogo. Foi fonte de polêmica e disputas quando resolveu escolher a Espanha como sua seleção em detrimento do Brasil, seu país de nascimento, uma decisão que beneficiou os atuais campeões do mundo. Alto, rápido e forte, chuta bem com os dois pés e deve ser uma peça importante na nova equipe de Del Bosque.

David Silva (Manchester City) 28 anos, 79 jogos. Canhoto rápido e habilidoso, com faro de gols. Tem impressionado em suas campanhas pelo Manchester City. Já reclamou ter sido deixado de lado por Del Bosque, mas continua sendo um importante membro do grupo, tendo inclusive marcado o primeiro gol da final da Eurocopa contra a Itália em 2012. 

Juan Mata (Manchester United) 26 anos, 32 jogos. Começou a recuperar a boa forma depois de ter sido encostado no Chelsea, juntando-se ao Manchester United na última janela de transferências em janeiro. Muito habilidoso em seus passes, e dono de uma canhota poderosa. Saiu do banco para marcar contra a Itália na final da Euro de 2012.

Pedro (Barcelona) 26 anos, 39 jogos. Atacante ligeiro e conhecido por seu posicionamento inteligente, apareceu para o mundo na Copa do Mundo da África do Sul em 2010 e tem crescido pouco a pouco, tanto no clube quanto na seleção. Marcou gols importantes na campanha de classificação da Fúria para a Copa, com destaque para seu tento contra a França em Março de 2013.

Reportagem de Iain Rogers

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below