Blatter abre Congresso da Fifa sem citar escândalo de corrupção

quarta-feira, 11 de junho de 2014 13:30 BRT
 

Por Mike Collett

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, usou um discurso no Congresso anual da entidade responsável pelo futebol mundial, nesta quarta-feira, para exaltar a capacidade do esporte em mudar vidas, mas não fez referência específica aos escândalos envolvendo a entidade.

O suíço, de 78 anos, terá uma nova oportunidade ainda nesta quarta-feira de comentar as denúncias de suborno envolvendo a eleição do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022, que têm dividido a atenção com os preparativos para o Mundial do Brasil que começa na quinta-feira.

As reuniões da Fifa esta semana em São Paulo, onde acontecerá o jogo inaugural entre Brasil e Croácia, também reforçaram as profundas divisões dentro da entidade sobre a possível candidatura de Blatter à reeleição em 2015.

As declarações iniciais do dirigente a delegados das 209 associações da Fifa tiveram como foco os benefícios da Fifa e do futebol em geral.

Blatter disse que a Fifa tem a responsabilidade de garantir que o esporte seja uma força para a mudança positiva, e perguntou o que a entidade deve fazer para que isso aconteça.

"A resposta é fácil e simples... devemos liderar por exemplo e devemos ouvir todas as vozes, devemos ser responsáveis e corretos em tudo o que fizermos, devemos fazer a coisa certa mesmo que isso seja a todo custo", disse.

"Não é sempre fácil cumprir esse princípio. Mas é nossa obrigação... se não fizermos isso, quem fará?"