Felipão vê dedicação do grupo atual como semelhança com 2002

quarta-feira, 11 de junho de 2014 18:15 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Último técnico campeão mundial com a seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari acredita que o grupo atual tem o comprometimento e a dedicação como semelhanças com aquele time que conquistou o título na Copa do Mundo de 2002, e apontou o atacante Neymar como um dos exemplos.

Na véspera da estreia do Brasil no Mundial em casa, diante da Croácia, em São Paulo, Felipão comparou nesta quarta-feira as duas equipes dirigidas por ele.

“Essa seleção e aquela de 2002 coletivamente são parecidas. Existiu muita dedicação de muitos atletas de modificarem algumas situações táticas para ajudar a seleção em 2002 e essa também é uma seleção que, em determinadas situações, faz algumas coisas diferentes em prol da equipe”, disse Felipão, ao lado de Neymar, em entrevista coletiva na Arena Corinthians, local da partida inaugural.

“Um deles é este que está ao meu lado”, afirmou o treinador, explicando que o forte de Neymar em campo “não é a marcação, mas ele tenta fazer, motiva-se para ajudar a equipe”.

Felipão acredita não ter mudado nos últimos 12 anos. De estilo agregador, o treinador costuma unir os grupos em que trabalha. Não à toa o time de 2002 ficou conhecido como “família Scolari”, definição que o técnico rejeita para o time atual.

“Eu tento ser o treinador que sempre fui, nunca fiz diferente... acho que sou uma mistura de pai, tio, amigo, aquela pessoa que de vez em quando tem que falar um pouco mais alto... e que toma decisões”, afirmou.

Ainda criança em 2002, Neymar disse que o Mundial do Japão e da Coreia do Sul é o que ele tem as melhores lembranças e confessou que imitou o estilo de cabelo “cascão” do ex-atacante Ronaldo, artilheiro daquela Copa. Para ele, é um “honra” trabalhar agora com Felipão.

Principal jogador do Brasil, o atacante do Barcelona, de 22 anos, dividiu as responsabilidades com seus companheiro para a Copa de 2014 e disse que “não joga sozinho”. [ID:nL2N0OS1QY]   Continuação...

 
Técnico Luiz Felipe Scolari na Arena Corinthians, em São Paulo. 11/06/2014 REUTERS/Kai Pfaffenbach