Platini diz que não vai apoiar novo mandato de Blatter na Fifa

quinta-feira, 12 de junho de 2014 13:05 BRT
 

Por Karolos Grohmann

BELO HORIZONTE (Reuters) - O presidente da Uefa, Michel Platini, disse que não vai mais apoiar o presidente da Fifa, Joseph Blatter, se ele se candidatar a um novo mandato, e acrescentou que a entidade responsável pelo futebol mundial precisa de ar fresco.

Blatter praticamente confirmou, durante o Congresso anual da entidade na quarta-feira, que concorrerá a um quinto mandato no ano que vem, apesar das críticas de que o esporte e a organização que preside foram atingidos pelas acusações de corrupção durante seu longo reinado.

“Não o apoio”, declarou Platini, segundo o jornal esportivo francês L'Équipe desta quinta-feira. “Conheço-o há muito tempo e gosto dele, mas não sou favorável a mais um mandato dele”.

O ex-jogador francês é visto como adversário provável de Blatter e irá anunciar se concorre ou não em agosto, afirmou.

“No futuro não irei apoiá-lo (Blatter) mais”, disse Platini. “Disse isso a ele. Acho que a Fifa precisa de ar fresco”.

Indagado sobre a razão de ter retirado seu apoio ao suíço, Platini disse: “Em 2011 ele pediu nosso apoio e nos disse que seria seu último mandato”.

Sobre sua decisão de concorrer ou não à presidência da Fifa, acrescentou: “Contarei no sorteio da Liga dos Campeões (em 28 de agosto) em Mônaco. As associações nacionais querem que eu diga o quanto antes”.

No Congresso desta semana, Blatter não se referiu às acusações e à investigação de corrupção em torno da escolha de Rússia e Catar como sedes das Copas de 2018 e 2022, respectivamente, defendendo em vez disso a ideia de sua continuidade na presidência.

“Minha missão não terminou”, declarou às autoridades das 209 associações da Fifa no encerramento do Congresso, realizado em São Paulo às vésperas do jogo de abertura da Copa entre Brasil e Croácia.

 
Presidente da Uefa, Michel Platini, durante coletiva de imprensa antes da Euro 2016, em abril. 25/4/2014 REUTERS/Arquivo/Jacky Naegelen