Uruguai tinha obrigação de se classificar para o Mundial, diz técnico

quinta-feira, 12 de junho de 2014 15:10 BRT
 

MONTEVIDÉU (Reuters) - O capitão da seleção uruguaia, Diego Lugano, disse nesta quinta-feira no Twitter que a unidade e a capacidade que a equipe teve para se impor em uma eliminatória difícil possibilitaram sua ida ao Brasil, onde 63 anos atrás a "celeste" se consagrou campeã do Mundo.

Pela façanha conhecida como "Maracanaço", quando o Uruguai derrotou o anfitrião Brasil na final da Copa de 1950, Lugano afirmou que era obrigação da seleção chegar ao primeiro Mundial sediado na América Latina em décadas.

"Caráter e força são características do futebol uruguaio, erguemo-nos das cinzas. No momento mais difícil, unimo-nos ainda mais", escreveu Lugano em sua conta (@DiegoLuganoorg) horas antes da cerimônia de abertura da maior festa internacional do futebol.

Lugano lembrou que no começo todos pensaram que o Uruguai se classificaria, mas diante dos resultados magros das partidas as expectativas foram diminuindo.

"Mas historicamente é assim que o Uruguai se comporta. Quanto mais gente pensa que estamos fora, mais mostramos que podemos nos rebelar contra isso", declarou ao jornal britânico The Guardian.

Lugano ressaltou que nunca se cogitou não estar no torneio, tendo em conta que os uruguaios conquistaram a Copa do Mundo disputada no Brasil em 1950, batendo a seleção brasileira por 2 x 1 após um gol de Alcides Ghiggia.

"A única Copa do Mundo disputada no Brasil foi vencida pelo Uruguai; pela história, a lenda, era uma obrigação para nós estar aquí", tuitou.

"Essas sãs coisas de que você se dá conta quando veste a camiseta azul-celeste. O fator histórico e a força afloram nesse momento", afirmou.

O Uruguai começa sua campanha no sábado contra a Costa Rica, primeira partida do duro Grupo D integrado também por Inglaterra e Itália.

(Por Malena Castaldi)

 
O capitão da seleção uruguaia Diego Lugano (direita) com seus colegas durante treinamento em Montevidéu. 19/5/2014  REUTERS/Andres Stapff