13 de Junho de 2014 / às 00:47 / 3 anos atrás

Daniel Alves compromete na defesa e abre espaço para gol contra do Brasil

Daniel Alves recebe bola durante partica contra Croácia, na abertura da Copa do Mundo, em São Paulo. 12/6/2014Kai Pfaffenbach

SÃO PAULO (Reuters) - O lateral-direito Daniel Alves deixou buracos na marcação e foi o destaque negativo da vitória brasileira na estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo contra a Croácia, tendo deixado caminho aberto para o ataque croata inclusive no lance em que Marcelo marcou um gol contra.

O jogador do Barcelona esqueceu-se que a função de um jogador da sua posição é também defender, e foi justamente da ausência dele no setor defensivo que saiu o gol croata que abriu o placar. O Brasil precisou buscar a virada para ganhar de 3 x 1.

O buraco de Daniel Alves em seu setor deixou o ataque da Croácia livre para cruzar e ver a bola bater em Marcelo e entrar, no primeiro gol contra da história da seleção brasileira em Copas do Mundo.

Questionado após a partida se havia deixado a desejar do ponto de vista defensivo, o jogador discordou e mostrou alguma irritação.

"Não vi assim, mas respeito essa opinião, porque as opiniões a gente sempre respeita, mesmo que discordemos delas", disse o lateral a jornalistas.

"Eu estou satisfeito (com minha atuação), porque penso que estrear é sempre muito difícil e complicado e este é um esporte coletivo, e a gente tem que estar contente com o coletivo e não fazer leituras individuais, porque não praticamos um esporte individual."

Um chute de longa distância de Neymar, um pênalti convertido pelo camisa 10 e um contra-ataque de Oscar nos acréscimos deram a vitória ao Brasil, mas o técnico Luiz Felipe Scolari pode ter o que pensar sobre sua lateral-direita para a partida contra o México, em Fortaleza, em cinco dias.

O reserva Maicon, que tem na marcação um de seus pontos fortes, pode ganhar espaço na equipe. Maicon foi o titular do Brasil na Copa do Mundo de 2010, quando Daniel Alves estava na reserva.

Após a partida, Scolari se recusou a apontar falhas de sua equipe, mas reconheceu que elas existiram na vitória sobre os croatas.

"O que eu não gostei, eu vou falar com eles primeiro, não para vocês", disse o treinador, reconhecendo que a equipe croata tem qualidades, especialmente nos cruzamentos pelos lados do campo.

"Para quem tem essa qualidade, alguns espacos têm que ser fechados de forma diferente", disse.

Reportagem de Eduardo Simões e Cesar Bianconi; Edição de Pedro Fonseca e Sérgio Spagnuolo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below