13 de Junho de 2014 / às 20:29 / em 3 anos

CURTAS-Fifa vai apurar se Croácia inundou vestiário da Arena Corinthians de propósito

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Fifa está apurando uma denúncia contra a seleção da Croácia, que teria propositadamente inundado o vestiário da Arena Corinthians que utilizou na partida de abertura da Copa do Mundo.

Jogadores da seleção da Croácia cercam árbitro após marcação de pênalti em partida contra o Brasil. 12/06/2014. REUTERS/Fabrizio Bensch

A medida seria uma ato de revolta e indignação dos croatas com a arbitragem que marcou pênalti de Lovren em Fred, quando a partida estava 1 x 1, permitindo ao Brasil virar o marcador após cobrança de Neymar.

Andrés Sanchez, responsável pela Arena Corinthians, reclamou da maneira que os croatas deixaram o vestiário após a partida.

A Fifa já contactou seus funcionários e emissários que estiveram no estádio para analisar se tomará eventuais medidas contra os croatas.

“Tem que ver o que aconteceu para fazer qualquer coisa... não seria justo falar só com base no que ouvimos. Precisamos conversar com a equipe local”, afirmou o diretor de Marketing da entidade, Thierry Weil.

ARBITRAGEM

O chefe de arbitragem da Fifa, Massimo Bussaca, afirmou que não haverá um critério “continental” para definir os árbitros das partidas da Copa do Mundo.

Segundo ele, a presença de um árbitro japonês na partida de abertura da Copa do Mundo entre Brasil, país sul-americano, e Croácia, seleção europeia, foi uma decisão técnica, mas não um critério rígido e obrigatório para os próximos jogos.

“O critério é a qualidade do árbitro e não de onde ele é. O melhor vai e podemos fazer isso nessa Copa já”, disse.

”Um árbitro europeu pode apitar um jogo entre um europeu e um sul-americano“, disse ele ao lembrar que a final do Mundial de clubes de 2011, entre Chelsea e Corinthians, foi apitado por um europeu. 

FIFA MINIMIZA

A Fifa minimizou os protestos contra a Copa do Mundo que aconteceram na quinta-feira em várias capitais do Brasil, entre elas Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte, todas sedes do Mundial

“Devemos dizer que todos têm direito a protestar com respeito. Respeitamos o direito de expressão e opinião“, disse a porta-voz da Fifa, Delia Fischer.

Sobre as ofensas de torcedores direcionadas à presidente Dilma Rousseff, que esteve na Arena Corinthians para a partida de abertura, a porta voz da Fifa disse que o presidente da entidade, Joseph Blatter, não fez comentários aprofundados.

JAPONÊS HOSTILIZADO

O árbitro japonês Yuichi Nishimura, que apitou Brasil e Croácia na abertura da Copa do Mundo, foi xingado e hostilizado por torcedores ao desembarcar nessa sexta-feira no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Ele foi reconhecido por um grupo de croatas que gritaram palavras duras contra o árbitro e fizeram gestos insinuando que queriam esganá-lo e que o jogo foi roubado.

Voluntários da Fifa no aeroporto tiveram que ajudar o arbitro, que estava constrangido e nitidamente desconfortável.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below