Segurança será reforçada em metrô do Rio contra protestos

sexta-feira, 13 de junho de 2014 20:36 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Forças de segurança vão vigiar estações de metrô no próximo domingo para evitar que manifestantes atrapalhem a chegada de torcedores ao estádio do Maracanã, onde a Argentina enfrenta a Bósnia pela Copa do Mundo, informaram autoridades nesta sexta-feira.

Foram destacados 250 homens, incluindo da Força Nacional de Segurança, para permanecerem nas três estações de metrô que dão acesso ao estádio, incluindo no terminal Maracanã.

Policiais militares poderão abordar e revistar suspeitos dentro das estações de metrô. Estações de trem que perto do estádio também terão segurança reforçada.

"Se alguém estiver trazendo um objeto que possa ser utilizado de forma hostil contra as forças policiais, será abordado. A PM estará dentro das estações para minimizar essa possibilidade", afirmou o coordenador do Planejamento Estratégico da PM para a Copa, coronel Marcelo Rocha.

Na quinta-feira, antes do jogo de abertura da Copa no qual o Brasil derrotou a Croácia por 3 x 1 em São Paulo, manifestantes causaram tumulto em estações de metrô próximas ao estádio, que tiveram que ser fechadas.

As autoridades locais têm recomendado o uso do metrô para o acesso de torcedores ao Maracanã, que a partir desse sábado terá um esquema de segurança especial no seu entorno e um perímetro de proteção.

O esquema de segurança para o jogo da Argentina com a Bósnia vai reunir mais de três mil homens.

Dentro da arena, policiais argentinos vão atuar em conjunto com forças de segurança brasileiras para tentar identificar possíveis torcedores violentos da Argentina, conhecidos como "barras bravas".

No sábado, varreduras anti-bomba e anti-nuclear serão feitas nas dependências do Maracanã.

(Por Rodrigo Viga Gaier)