Itália analisa situação de goleiro Buffon diariamente, diz médico

segunda-feira, 16 de junho de 2014 10:44 BRT
 

(Reuters) - O médico da seleção da Itália, Enrico Castellacci, disse no domingo que vai avaliar dia a dia a situação do goleiro veterano Gianluigi Buffon, que perdeu a estreia dos italianos no Mundial com vitória sobre a Inglaterra, após torcer o tornozelo durante uma sessão de treino.

Castellacci disse aos jornalistas que a lesão de Buffon, que aos 36 anos já disputou quatro Copas, não era grave e afirmou estar otimista de que a recuperação do goleiro seja rápida, embora ainda não seja possível dizer quando ele voltaria a ser titular.

A Itália, que venceu a Inglaterra por 2 x 1 no sábado, enfretará na sexta a Costa Rica, que derrotou o Uruguai por 3 x 1 em sua estreia no Mundial.

O médico disse que Buffon "teve um trauma um pouco específico... em um movimento que provocou um entorce no tornozelo esquerdo e também um no joelho. No joelho não há problemas graves, os ligamentos estão bem".

"Sempre buscamos recuperar o jogador o quanto antes, sempre tendo em vista que a saúde do atleta seja prioridade. Mas estamos bastante tranquilos, bastante otimistas de que possa ter uma recuperação rápida", disse Castellacci.

Mesmo assim, o médico afirmou que não poderia garantir que Buffon estaria em forma na quinta, "porque não nos colocamos prazo para a recuperação. Avaliaremos dia a dia do ponto de vista clínico", acrescentou.

Buffon, que quando entrar em campo vai se juntar ao seleto grupo de jogadores que atuaram em cinco Mundiais, revive sua experiência há quatro anos na África do Sul, onde pôde jogar somente o primeiro tempo da primeira partida contra o Paraguai na fase de grupos devido a uma lesão.

O lateral Mattia De Sciglio, por sua vez, ainda não está em condições de treinar com seus companheiros, mas faz trabalhos diferenciados, disse Castellacci. O jogador do Milan sofrei uma contratura muscular durante os treinos de quinta.

(Por Patricia Avila)

 
Goleiro italiano Gianluigi Buffon fotografado no banco de reservas durante o jogo de estreia da Italia contra a Inglaterra na Arena Amazônia, em Manaus. 14/06/2014. REUTERS/Kai Pfaffenbach