16 de Junho de 2014 / às 15:58 / 3 anos atrás

Schumacher sai do coma e é transferido para hospital na Suíça

PARIS/LAUSANNE Suíça (Reuters) - O ex-campeão de Fórmula 1 Michael Schumacher, que sofreu severa lesão na cabeça após um acidente de esqui no final de 2013, está fora do coma e foi transferido, nesta segunda-feira, de um hospital francês para um suíço para continuar sua reabilitação, disseram os hospitais envolvidos.

“Michael deixou o (hospital) CHU Grenoble para continuar sua longa fase de reabilitação. Ele não está mais em coma”, disse a porta-voz da família dele, Sabine Kehm, em um comunicado.

“Para o futuro, buscamos compreensão de que sua reabilitação acontecerá longe da atenção do público”, disse Kehm sobre Schumacher, que fez 45 anos neste ano. Ela não disse para onde o ex-piloto tinha sido transferiro.

Pouco depois, porém, um porta-voz do Hospital Universitário de Lausanne, no oeste da Suíça, informou que Schumacher havia ido para lá. “Ele está aqui, chegou nesta manhã”, disse Darcy Christen à Reuters.

Ele não quis dizer em qual unidade Schumacher, cuja família mora em uma cidade entre Lausanne e Genebra, estava sendo tratado, citando sigilo médico e privacidade da família.

O centro hospitalar universitário de Lausanne é um grande e moderno complexo situado nas imediações do lago Genebra.

O alemão, que conquistou o recorde de 91 vitórias em grandes prêmios e deixou de correr em 2013 após um decepcionante retorno às pistas, bateu a cabeça enquanto esquiava fora da pista regular na estância turística de Meribel, nos Alpes franceses, em 29 de dezembro.

RECUPERAÇÃO

O professor Simone Di Giovanni, especialista em neurociência restauradora no Imperial College London, disse que ainda é muito difícil de prever a recuperação de pessoas que saem de um coma.

“Isso pode variar de alguém que simplesmente abre seus olhos e pode ser capaz de responder a questões verbais, a alguém que abre os olhos e move as mãos em resposta a toques dolorosos, para alguém que interage totalmente com o seu ambiente totalmente e usa linguagem e talvez pode ter uma conversa simples”, disse ele.

“Neste caso, ninguém - com exceção dos médicos que estão tratando Michael Schumacher - sabe exatamente qual é a condição do paciente.”

Ele acrescentou, porém, ser quase certo que a reabilitação possa melhorar a condição clínica de Schumacher, qualquer que seja, ao longo das próximas semanas e meses.

Reportagem de Brian Love in Paris e Stephanie Nebahay em Genebra

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below