Felipão alerta sobre México e pede paciência à torcida em Fortaleza

segunda-feira, 16 de junho de 2014 15:54 BRT
 

Por Eduardo Simões

FORTALEZA (Reuters) - O México tem histórico de ser um adversário duro para a seleção brasileira e, pela expectativa manifestada pelo técnico Luiz Felipe Scolari, a dificuldade deve se repetir na terça-feira, tanto que Felipão pediu paciência aos torcedores que irão ao Castelão para a partida pela segunda rodada da Copa do Mundo.

"Não esperem os brasileiros que o Brasil entre e seja o dono da festa sem que o participante contrário também tenha uma participação boa. O México é uma bela equipe", disse o treinador em entrevista coletiva antes do último treino da equipe no estádio que receberá o confronto de terça, em Fortaleza.

Felipão lembrou que há quase um ano, quando o Brasil venceu o México por 2 x 0 também em Fortaleza pela Copa das Confederações, o jogo foi mais difícil do que o placar faz parecer. Na ocasião, o Brasil fez o primeiro gol logo no início e o segundo só nos minutos finais da partida.

O treinador recordou ainda que, apesar dos estudos que ele e a comissão técnica fizeram dos adversários no Mundial, o México trocou de técnico diversas vezes durante as eliminatórias e a equipe que o Brasil enfrentará na terça é diferente da que a seleção bateu na Copa das Confederações.

"A forma de jogar mudou", disse o técnico, que foi sucinto ao responder a um jornalista mexicano sobre qual a lembrança que tinha da derrota do Brasil para o México na final da Olimpíada de 2012.

"Nenhuma, eu não estava lá", disse. O treinador da seleção na ocasião era Mano Menezes.

Felipão disse que a condição de seus jogadores tem melhorado "a cada dia" e que a seleção terá "o povo a seu lado". Como último incentivo aos jogadores, o técnico destacou a importância de uma vitória na terça para a continuidade do Mundial.

"Uma vitória nos deixa numa situação extremamente confortável para a segunda etapa", disse.

Tanto Brasil quanto México venceram na primeira rodada do Mundial e, portanto, quem vencer na terça-feira coloca um pé nas oitavas de final, com amplo favoritismo para encerrar a primeira fase com a liderança do grupo.

 
Luiz Felipe Scolari durante treino da seleção brasileira na Granja Comary. 14/06/2014  REUTERS/Marcelo Regua