16 de Junho de 2014 / às 22:54 / 3 anos atrás

Del Bosque é pressionado a fazer mudanças na seleção da Espanha

Técnico espanhol Vicente Del Bosque durante coletiva de imprensa em Curitiba. 14/6/2014Henry Romero

BRASÍLIA (Reuters) - Desde a chocante derrota de 5 x 1 de virada na estreia pelo Grupo B contra a Holanda, o técnico da Espanha, Vicente del Bosque, tem sido bombardeado com conselhos sobre as mudanças que deve fazer antes de enfrentar o Chile na próxima quarta-feira.

Continua um mistério se o genial treinador de 63 anos vai fazer algum ajuste depois da desastrosa atuação dos atuais campeões mundiais no segundo tempo da partida disputada em Salvador, mas ele certamente possui vários talentos à disposição caso decida que algumas modificações são necessárias.

Embora o tamanho da surra de sexta tenha sido avassalador, Del Bosque reagiu com a mesma calma que demonstrou quando a Espanha perdeu por 1 x 0 na primeira partida na África do Sul há quatro anos, antes de vencerem as seis partidas seguidas que levaram ao primeiro título mundial da Espanha.

“Nós podemos fazer duas ou três modificações”, disse Del Bosque em uma entrevista à TV espanhola Cuatro, nesta segunda-feira.

“Se eu fizer mudanças, nós não estaremos apontando o dedo a ninguém”, acrescentou ele.

“Nenhum dos jogadores deve se preocupar, todos tem o nosso carinho”, disse o treinador. “Mas o time é mais importante do que o afeto. Nós somo flexíveis, mas também vamos manter as coisas no lugar.”

O capitão Iker Casillas parece garantido como goleiro titular, apesar de ter tido uma performance errática contra os holandeses, perdendo um pouco da reputação que lhe rendeu o apelido de “São Ilker” na Espanha.

Uma área onde Del Bosque pode injetar sangue fresco é no centro da defesa, com o versátil Javi Martinez esperando por uma chance de substituir Sergio Ramos ou Gerard Piqué.

Martinez pode entrar também para ajudar Xabi Alonso a impulsionar o meio-campo, setor em que a Espanha normalmente domina sem maiores esforços, mas no qual ficaram brutalmente expostos na sexta.

O armador Xabi, que tem 34 anos e está próximo de encerrar sua carreira brilhante, pode abrir espaço para o jovem Koke, de 22 anos, revelação da temporada pelo Atlético de Madri e a quem o próprio Xabi recentemente apontou como seu sucessor.

"As coisas não funcionaram como esperávamos (contra a Holanda), mas o grupo está forte e mais unido do que nunca, com muita vontade de jogar a próxima partida”, disse Koke em declarações publicadas nesta segunda na página da seleção espanhola na Internet.

“O Chile vai ser um adversário difícil, mas se fizermos páreo à intensidade deles e até mesmo aparecer mais e jogar como sabemos, como eu acho que vamos, isso vai ser o fundamental”, disse o jogador.

Tradução Redação Rio de Janeiro 55 21 22237149REUTERS SPA

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below