Brasil esbarra no goleiro Ochoa e empata por 0 x 0 com México

terça-feira, 17 de junho de 2014 18:23 BRT
 

Por Eduardo Simões

FORTALEZA (Reuters) - O goleiro Guillermo Ochoa, da seleção mexicana, garantiu o segundo empate em 0 x 0 da Copa do Mundo no Brasil com uma grande atuação que impediu a seleção brasileira de conseguir sua segunda vitória no torneio, nesta terça-feira.

O resultado deixa as duas equipes empatadas com 4 pontos na liderança do Grupo A do Mundial, embora o Brasil leve vantagem no saldo de gols.

"Muita força física, muito trabalho de bola, uma ou outra chance para cada lado. No final, o 0 x 0 espelha o que foi esse jogo, bem disputado", disse o técnico Luiz Felipe Scolari após a partida no estádio Castelão, em Fortaleza.

"A equipe vem bem, só que nós também estamos enfrentando seleções com boa qualidade...(A liderança) não torna um bom resultado, porque a vitória nos classificaria, mas temos que saber respeitar o adversário, que também é muito bom", completou.

A seleção, que venceu a Croácia por 3 x 1 na estreia, entrou em campo contra os mexicanos defendendo uma sequência de dez jogos invicta --a última derrota havia sido em amistoso contra a Suíça em agosto-- e embalada pela torcida no Castelão, que repetiu o feito de quase um ano atrás ao cantar o hino nacional à capela, e dessa vez "agarradinho", como havia pedido o capitão Thiago Silva em entrevista coletiva na segunda.

A partida começou com uma "guerra de torcidas" com brasileiros e mexicanos, que compareceram em bom número, disputando quem fazia mais barulho no Castelão.

E os primeiros minutos foram difíceis para o Brasil, que não conseguia armar jogadas e via os mexicanos partindo em velocidade em direção ao gol de Julio Cesar.

Mas as coisas começaram a clarear para a seleção aos 11 minutos, quando Oscar cruzou para Fred marcar, só que em posição irregular. Três minutos mais tarde, foi a vez de Marcelo colocar a bola na área e Paulinho quase superar o goleiro Ochoa.   Continuação...

 
Goleiro mexicano Ochoa defende cabeceio de Thiago Silva.  REUTERS/Mike Blake