17 de Junho de 2014 / às 23:54 / 3 anos atrás

Felipão vê evolução no Brasil e culpa goleiro por falta de gol

Técnico Felipão reage durante jogo do Brasil com México.Marcelo Del Pozo

FORTALEZA (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari afirmou nesta terça-feira que a seleção brasileira evoluiu "no mínimo 10 por cento" no 0 x 0 contra o México se comparado com a vitória por 3 x 1 na estreia contra a Croácia e, embora tenha reconhecido que o resultado não foi o esperado, se disse contente com o que viu.

O treinador chegou a demonstrar irritação em alguns momentos da entrevista coletiva após o empate com os mexicanos e disse que a qualidade do adversário precisa ser reconhecida.

"Na minha opinião... o time jogou melhor do que contra a Croácia, evoluiu no mínimo 10 por cento", disse o treinador, ressaltando ser a sua opinião, e que não era a mesma opinião dos críticos.

"O meu time tem evoluído e com possibilidade ainda de uma melhora... Então eu estou satisfeito, fiquei feliz com o que eu vi, até porque nós temos a mania de achar que os outros não jogam nada."

Felipão avaliou que houve melhora nas laterais em relação ao jogo de estreia no Mundial, na semana passada, quando a equipe sofreu com as investidas croatas pelos lados do campo.

O técnico reclamou ainda de um pênalti não marcado em Marcelo, e exaltou a atuação do goleiro mexicano Guillermo Ochoa, que fez pelo menos quatro grandes defesas e foi escolhido o melhor em campo.

"Não gostei do goleiro mexicano", brincou o treinador em seu único momento de descontração ao responder a uma pergunta de um jornalista mexicano.

"O que faltou hoje foi o gol. Nós criamos três ou quatro grandes oportunidades, mas lá tinha um goleiro que estava em um bom dia e que foi muito bem."

HULK FORA POR OPÇÃO

O treinador da seleção disse que o meia-atacante Hulk, que não jogou nesta terça, ficou fora da equipe por opção dele, e não por conta do problema na coxa que o tirou do treino de segunda-feira.

Após a partida, o médico da seleção José Luís Runco confirmou que Hulk tinha condição de jogo e que deve treinar normalmente quando a seleção se reapresentar após a folga dada aos jogadores depois do empate com o México.

Felipão disse também que substituiu Ramires, que havia entrado na vaga de Hulk, no intervalo por conta de o jogador ter tomado um cartão amarelo na primeira etapa.

"Em princípio (a saída) do Ramires foi pelo cartão, porque o Ramires é um jogador impetuoso", explicou o treinador, dizendo que temia que o meio-campista fosse expulso numa jogada mais ríspida. Bernard entrou no lugar de Ramires e, logo de cara, já levou perigo ao gol mexicano em um cruzamento.

Felipão disse ainda que não descarta novas substituições para a partida contra Camarões, dia 23, em Brasília, que encerra a participação da seleção na primeira fase do Mundial.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below