Fifa reconhece que serviços em estádios ainda não atendem padrão da entidade

quinta-feira, 19 de junho de 2014 12:54 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os serviços nos estádios da Copa do Mundo ainda não atingiram o chamado padrão Fifa, mas estão melhorando a cada rodada, avaliou nesta quinta-feira o diretor de marketing da entidade, Thierry Weil.

Segundo ele, os estádios da Copa do Mundo estão lotados, o que aumenta o desafio. "Está melhorando dia após dia com apoio dos parceiros e acho que vocês já viram melhorias", disse a jornalistas no Maracanã.

"Não estamos no 100 por cento e estamos chegando lá. O terceiro será melhor que o segundo."

Em alguns jogos, como no do Brasil contra o México, em Fortaleza, houve longas filas nos intervalo nos bares do estádio Castelão. Há registro de falta de comida e bebida em algumas arenas da Copa do Mundo.

As filas no bares dos estádios devem continuar, segundo Weil. “Vamos melhorar o serviço. São brasileiros que precisam ser treinados da melhor forma... São 30 mil pessoas trabalhando nessa operação", disse. 

"Sempre haverá filas nos intervalos. Isso é em todo mundo, porque todo mundo levanta no intervalo e tem corrida para praça de alimentação", acrescentou.

Longas filas também foram observados nos estádios antes das partidas em algumas arenas da Copa do Mundo. No Maracanã, houve dificuldades de acesso de torcedores nos dois jogos realizados até agora. Para Weil, isso se deve ao fato de os torcedores estarem chegando aos estádios em cima da hora para as partidas.

“Muitas (pessoas) chegaram muito próximo do horário de jogo... isso causa fila grande”, avaliou.

Weil acrescentou que ainda há a questão da verificação de credenciamento e a liberação nas barreiras feitas no entorno dos estádios, além da verificação de segurança em detectores de metais e máquinas de raio X.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)