Diretor de Segurança da Fifa diz que invasão no Maracanã foi vergonhosa

quinta-feira, 19 de junho de 2014 14:13 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A invasão ao centro de imprensa do Maracanã momentos antes do jogo entre Chile e Espanha foi classificada como vergonhosa pelo diretor de segurança da Fifa, Ralf Mutschke, e ele prometeu medidas para evitar que episódios desse tipo se repitam.

Até agora, 288 torcedores foram detidos na Copa do Mundo e 77 impedidos de entrar no Brasil para o Mundial. A invasão ao centro de mídia foi a segunda no Maracanã em dois jogos no estádio nessa Copa.

“Foi vergonhoso e temos que proteger a imprensa e os jornalistas. Eles entraram por um portão externo, arrombaram e correram para o perímetro interno", disse a jornalistas. “Todos estamos sentados para avaliar a situação e ter certeza que isso não vai se repetir.”

Está prevista uma reunião entre Fifa, Comitê Organizador Local (COL) e os governos federal, estadual e municipal. No entanto, uma solução só deve ser anunciada na sexta-feira.

Para o gerente geral de segurança do COL, Hilário Medeiros, "não faltou segurança privada”.

O chefe da segurança do COL afirmou que uma readequação no esquema de segurança será feita para os próximos jogos. No domingo, Rússia e Bélgica, e na semana que vem França e Equador, jogam no Maracanã. A arena ainda será palco da final da Copa em 13 de julho.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 
Torcedores chilenos são escoltados pela polícia depois de invadir centro de mídia para tentar ver o jogo contra a Espanha no Maracanã. 18/6/2014.   REUTERS/Dylan Martinez