20 de Junho de 2014 / às 00:23 / em 3 anos

Julio Cesar diz que recuperou confiança com defesas no início do Mundial

TERESÓPOLIS Rio de Janeiro (Reuters) - As dificuldades maiores do que o esperado enfrentadas pelo Brasil nos dois primeiros jogos na Copa do Mundo, que expuseram problemas na equipe, ao menos serviram para o goleiro Julio Cesar recuperar a confiança perdida pela falta de ritmo de jogo antes do Mundial.

Goleiro brasileiro Julio Cesar concede entrevista nesta quinta-feira. REUTERS/Stringer/Brazi/Marcelo Regua

Tanto na vitória por 3 x 1 contra a Croácia como no empate de 0 x 0 com o México, o goleiro de 34 anos fez boas defesas, ainda que não tenha realizado nenhum ‘milagre’ ao estilo do mexicano Guillermo Ochoa.

“É importante para mim porque joguei muito pouco e o ritmo de jogo faz falta. Essas defesas trazem tudo de volta, traz a confiança de volta”, afirmou o goleiro em entrevista coletiva após treino sob chuva intensa na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), nesta quinta-feira.

Remanescente da Copa do Mundo de 2010, quando foi criticado por ter falhado no jogo em que o Brasil perdeu por 2 x 1 para a Holanda e foi eliminado nas quartas de final, Julio Cesar praticamente não jogou na temporada antes da Copa.

Depois de um longo período afastado no Queens Park Rangers, da segunda divisão inglesa, ele só voltou a atuar quando foi contratado pelo Toronto FC, do Canadá, em fevereiro. Mesmo assim, disputou só sete partidas por seu clube antes da Copa.

“Sei que existe ainda muito ponto de interrogação em relação ao meu trabalho, mas tenho que acreditar em mim, trabalhar. Contra México e Croácia fiz algumas defesas que fazem com que alguns críticos comecem a eliminar um pouco os pontos de interrogação”, afirmou.

Apesar dos problemas enfrentados antes do Mundial, o goleiro já tinha sua convocação, e até mesmo o posto de titular, garantidos pelo técnico Luiz Felipe Scolari devido ao importante papel desempenhado na conquista da Copa das Confederações do ano passado.

O camisa 12 --número escolhido por ele apesar de ser o titular-- defendeu um pênalti na semifinal contra o Uruguai e foi eleito o melhor goleiro da competição vencida pelo Brasil com um 3 x 0 sobre a Espanha na final.

Nos dois primeiros jogos na Copa do Mundo, em que o Brasil ainda não conseguiu repetir o nível das atuações do torneio de 2013, as defesas de Julio Cesar aconteceram em parte porque o time deu espaço para adversários chutarem de fora da área.

Segundo o goleiro, mesmo que a seleção brasileira faça o máximo para anular as jogadas ofensivas adversárias sempre haverá uma ou outra bola na direção do gol, e nessa hora ele precisa aparecer.

“Dentro de campo, com o calor, a correria e o cansaço, é inevitável que apareça um ou dois jogadores para bater em gol, e aí que a gente tem que estar preparado”, afirmou.

Após duas rodadas, a situação do grupo do Brasil está da seguinte maneira: Brasil e México tem 4 pontos, com os brasileiros na liderança por terem um gol a mais de saldo; a Croácia tem três e Camarões não somou nenhum ponto.

O Brasil encerra sua participação na chave contra os africanos, em Brasília, dia 23. Um empate classifica o Brasil, considerando que, nesse cenário, os cinco pontos da seleção garantiriam no mínimo o segundo lugar.

Se vencer, o Brasil deve garantir a liderança da chave, pois o México, com um gol a menos de saldo, terá pela frente uma equipe mais forte e também com chances de classificação: a Croácia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below