June 20, 2014 / 6:34 PM / 3 years ago

Ciente de que precisa evoluir, seleção pode ter problemas por falta de testes

4 Min, DE LEITURA

Jogadores do Brasil treinam em Teresópolis na quinta-feira.Stringer/Brazil/Marcelo Regua

TERESÓPOLIS Rio de Janeiro (Reuters) - Os problemas expostos nas duas primeiras partidas da seleção brasileira na Copa do Mundo deixaram claro até para os jogadores que é preciso melhorar, e agora o técnico Luiz Felipe Scolari pode enfrentar dificuldades para encontrar alternativas por ter confiado demais no time construído há um ano.

O time titular do Brasil para a Copa do Mundo está definido desde a vitória por 3 x 0 sobre a Espanha na final da Copa das Confederações de 2013. Confiante em seu esquema e em seus 11, Felipão testou poucas alternativas durante a preparação do Brasil para o Mundial, o que pode representar um problema agora.

Em todos os treinamentos realizados na Granja Comary até o momento, o técnico só mudou o time principal quando algum titular era poupado ou liberado, e mesmo as substituições realizadas ao longo dos coletivos foram raras e sempre preservando o esquema tático 4-2-3-1.

A falta de criatividade ofensiva, os espaços no meio-campo e a ineficiência de Fred dentro da área, problemas vistos principalmente no 0 x 0 com o México mas também no 3 x 1 sobre a Croácia, colocam pressão sobre o treinador para recuperar o bom futebol do ano passado.

"Tem que melhorar algumas coisinhas, claro, mas isso a gente melhora jogando. Agora temos um jogo contra Camarões para melhorar algumas coisas", disse o lateral-esquerdo Marcelo em entrevista coletiva nesta sexta-feira na Granja Comary antes do treino da equipe.

O jogo de segunda-feira contra Camarões, em que o Brasil precisa ao menos de um empate para se classificar, pode até esconder os erros devido à fragilidade do adversário já eliminado, mas certamente o Brasil precisará reencontrar seu melhor futebol para as oitavas de final.

Seja Chile ou Holanda, o primeiro adversário da seleção brasileira no mata-mata da Copa do Mundo deve exigir bastante. Os dois possíveis rivais se classificaram de forma antecipada vencendo a atual campeã do mundo Espanha com autoridade.

"A gente sabe o que a gente pode evoluir, o que a gente pode crescer, mas a gente sabe também o que está enfrentando", afirmou o zagueiro David Luiz a repórteres.

"Quando se compara Copa das Confederações com Copa do Mundo não é a mesma coisa, todas as equipes se preparam muito para estar numa Copa do Mundo. Hoje o nível é muito alto", acrescentou.

possíveis Alternativas

Felipão tem opções no banco de reservas que ainda não foram testadas nos treinos na Granja, como a entrada de Fernandinho no lugar de Paulinho no meio-campo, usar Oscar e Hernanes centralizados na armação de jogadas, ou até mesmo montar o ataque somente com homens de velocidade, sem nenhum centroavante já que Fred mal finalizou nesta Copa do Mundo.

Um problema para mudar a tática no meio do Mundial pode ser a falta de testes durante a preparação e mesmo nos treinamentos ao longo da competição. Na quinta-feira, por exemplo, o treinador perdeu uma oportunidade de avaliar alguma situação na equipe ao poupar os titulares do treino, apesar de o time ter voltado de um dia de folga.

Segundo os jogadores, no entanto, a carga de treinos tem sido adequada para evitar lesões.

"Quem disse que treino é só dentro de campo? Que é só treinando com uma bola? A gente tem inúmeras formas de treinamento também fora de campo. A gente consegue aprender olhando e admirando inúmeros adversários também", afirmou David Luiz.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below