Futebol da Colômbia finalmente conquista esperado destaque

sexta-feira, 20 de junho de 2014 17:33 BRT
 

Por Brian Homewood

BRASÍLIA (Reuters) - Já classificada para as oitavas de final da Copa do Mundo e com duas vitórias em dois jogos, a Colômbia finalmente parece ter se livrado de seu rótulo de excentricidade e está sendo reconhecida, em vez disso, por seu bom futebol.

As campanhas anteriores da Colômbia na Copa do Mundo foram uma mistura de tragédia e comédia dramática, que ofuscaram o próprio futebol.

A Colômbia tinha um jogo limpo, com posse de bola nos anos 1990, muito antes de qualquer um mencionar o termo "tiki-taka", mas, mesmo assim, a geração de Carlos Valderrama tende a ser lembrada por cortes de cabelo exóticos e excentricidades de goleiros, em vez de seu futebol de qualidade.

Sua campanha de 1990 terminou quando o peculiar goleiro René Higuita, em uma das jogadas fracassadas mais famosas de todas as Copas, perdeu a bola enquanto tentava driblar o atacante camaronês Roger Milla no meio de campo.

O atacante veterano aceitou o presente, roubou a bola e a mandou para dentro de um gol vazio, correndo para fazer sua famosa comemoração com a badeira de escanteio.

Higuita era famoso por se aventurar no meio de campo e também envolveu-se em outros incidentes menos divulgados em clubes de futebol. Ele marcou alguns gols espetaculares de falta e fez seu impressionante e único "chute de escorpião" contra a Inglaterra em Wembley.

Quatro anos depois, a Colômbia chegou à Copa nos Estados Unidos em meio a grandes expectativas, após uma vitória de 5 x 0 contra a Argentina nas eliminatórias, mas o resultado foi uma eliminação na primeira fase e uma tragédia.

Pouco após retornar para casa, o zagueiro Andrés Escobar, que marcou gol contra na derrota por 2 x 1 perante os EUA, foi morto a tiros em um estacionamento em Medellín.   Continuação...