Imprensa nigeriana protesta contra Boko Haram com camisetas na Copa do Mundo

sábado, 21 de junho de 2014 19:59 BRT
 

CUIABÁ (Reuters) - A imprensa nigeriana que está cobrindo a Copa do Mundo no Brasil aproveitou o torneio de futebol para mostrar neste sábado sua oposição aos militantes islâmicos do Boko Haram vestindo camisetas de protesto.

As camisetas tinham os dizeres "O mundo se une contra Boko Haram", além das bandeiras da Nigéria e da Bósnia e Herzegovina, que se enfrentam neste sábado na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Eneka Odikpo, comentarista da Rádio Nigéria, disse que ele havia distribuído 250 camisetas entre seus colegas jornalistas nigerianos. Alguns fãs da Nigéria e autoridades do futebol também estavam usando-as.

"Sentimos que esta é uma boa plataforma para o mundo ver os esforços que os nigerianos estão fazendo, à parte do governo, para que esta ameaça seja completamente afastada da nossa sociedade", disse Odikpo.

O Boko Haram, que significa "a educação ocidental é um pecado", surgiu como uma insurreição armada. Seus militantes raptaram mais de 200 estudantes em abril, em um caso não resolvido que provocou uma onda de condenação internacional.

No início desta semana, pelo menos 14 pessoas morreram quando uma bomba explodiu em um local onde os fãs da Copa do Mundo haviam se reunido para assistir a um jogo. No sábado, os militantes invadiram uma vila perto de onde as estudantes foram sequestrados e mataram várias pessoas.

O técnico da Nigéria, Stephen Keshi, disse na sexta-feira que a violência tinha agravado a frustração dos nigerianos com os resultados da Copa do Mundo até então e que ele esperava dar ao país uma vitória neste sábado.

(Por Mary Milliken)