Holanda e Chile se enfrentam para evitar Brasil nas oitavas

sábado, 21 de junho de 2014 21:35 BRT
 

Por Mike Collett-White

SÃO PAULO (Reuters) - Com a perspectiva de enfrentar o Brasil nas oitavas de final da Copa em caso de derrota, Holanda e Chile irão buscar a vitória a qualquer preço quando se enfrentarem em sua partida do Grupo B na segunda-feira, embora ambos já estejam na próxima fase do torneio.

Embora os técnicos evitem cuidadosamente discutir qualquer coisa que não o próximo jogo, o que vem pela frente acrescenta um toque sedutor a uma disputa entre os peso-pesados europeus e uma seleção chilena que superou as expectativas eliminando a campeã Espanha.

A vitória de 2 x 0 sobre os espanhóis no Maracanã enviou ondas de choque pelo Mundial, e irá fazer com que a Holanda leve seus rivais a sério quando se encontrarem na Arena Corinthians.

Robin van Persie, que como o também atacante Arjen Robben é o artilheiro no Brasil com três gols, ficou impressionado com o que viu dos adversários sul-americanos.

“Jogaram muito bem. Pareceram em forma, fortes, jogam em equipe”, disse Van Persie.

“Acho que quatro ou cinco jogadores dificultaram muito a vida da Espanha. Então temos uma grande tarefa. Será muito duro pelo menos empatar com eles”, acrescentou o atacante, que perderá o confronto por ter levado dois cartões amarelos nas duas primeiras partidas.

Sua ausência é um golpe para os holandeses, cuja surra de 5 x 1 na Espanha no jogo de estreia foi seguido por uma vitória bem menos convincente de 3 x 2 sobre a Austrália, que já foi eliminada.

Mas Jeremiah Lens, favorito para substitui-lo, é um atacante que brilhou na eliminatória para o Mundial, marcando cinco gols em nove partidas.

Bruno Martins Indi, que foi hospitalizado depois de sofrer uma concussão contra a Austrália, voltou aos treinos na sexta-feira.

A Holanda tem uma ligeira vantagem, já que um empate os coloca na liderança do grupo devido ao seu saldo de gols superior.

 
Jogadores da seleção da Holanda treinam no Rio de Janeiro. 20/06/2014. REUTERS/Ricardo Moraes