Polícia Federal prende dois supostos "barrabravas" no Mineirão

sábado, 21 de junho de 2014 22:53 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Federal prendeu dois torcedores argentinos acusados de serem "barrabravas" no Mineirão, em Belo Horizonte, neste sábado, durante a vitória de 1 x 0 da Argentina sobre o Irã pela Copa do Mundo, informou o Comitê Organizador Local do Mundial (COL).

Os torcedores foram soltos após receberem um prazo de 72 horas para deixarem o Brasil ou enfrentarem a deportação, segundo um comunicado do COL, que acrescentou que a PF prendeu os supostos barrabravas com ajuda da polícia federal argentina.

Mais de 200 policiais estrangeiros de 31 países e representantes da Interpol estão trabalhando com as autoridades brasileiras durante a Copa do Mundo, disseram os organizadores.

A Argentina sofre com a violência dos barrabravas, membros de gangues de torcedores que controlam o esporte por meio da associação com dirigentes de clubes e políticos. Em 2013, 15 torcedores argentinos morreram em episódios de violência relacionados ao futebol.

Com milhares de argentinos viajando ao Brasil para acompanhar a seleção de seu país na Copa do Mundo, os organizadores afirmaram antes do início do torneio que impedir a ação dos barrabravas era uma prioridade de segurança.

Outros supostos barrabravas foram detidos na fronteira entre os dois países e mandados de volta para a Argentina. Até agora não houve episódios de violência entre os torcedores.

As assessorias de imprensa da PF em Brasília e Belo Horizonte, e a do COL no Rio de Janeiro não estavam disponíveis para comentar.

(Reportagem de Jeb Blount)