22 de Junho de 2014 / às 18:58 / em 3 anos

Técnico da Holanda critica Fifa e diz querer evitar Brasil na próxima fase

Técnico Van Gaal comanda treino da Holanda na Arena Corinthians.Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - O técnico da seleção holandesa, Louis van Gaal, prefere evitar o Brasil na próxima fase pois o país-sede sempre tem a vantagem, afirmou neste domingo. 

Na véspera da partida da Holanda contra o Chile em São Paulo para decidir a liderança do Grupo B, Van Gaal criticou a Fifa e sugeriu que a agenda de jogos prejudicou os holandeses.

Embora o Brasil tenha jogado antes da Holanda nos primeiros dois jogos, a seleção brasileira joga depois dos holandeses na última rodada da fase de grupos, garantindo aos donos da casa, teoricamente, uma vantagem, pois eles irão saber qual seu provável adversário nas oitavas de final.

O líder do Grupo A enfrenta o segundo colocado do Grupo B no próximo sábado, enquanto os vencedores do Grupo B enfrentam os segundos do grupo A no próximo domingo.

"Para cada partida eles (a Fifa) tem essa mensagem publicitária sobre fair play", disse Van Gaal em coletiva de imprensa na Arena Corinthians, onde o jogo da segunda-feira será realizado. 

"A Fifa faz essas coisas. Não é bom, é claro. Não é fair play", acrescentou, quando perguntado sobre a ordem dos jogos na segunda-feira. 

"Vamos nos focar para ganhar o jogo contra o Chile amanhã, e acho que isso não será afetado pelo fato de que o Brasil vai jogar depois da gente. Eu apenas assumo que eles estarão fazendo seu dever esportivo."

Van Gaal não quis falar sobre um possível confronto com o Brasil na primeira fase eliminatória do Mundial, por não querer provocar seus outros possíveis adversários, o México e a Croácia.

Mas ao falar com o site Fifa.com separadamente, quando perguntado sobre a importância de evitar o Brasil, ele respondeu: "Com certeza. Se eu pudesse escolher, eu preferiria não jogar contra o Brasil. Embora a Croácia e o México não sejam adversários mais fáceis. Mas acredito que numa Copa do Mundo o país-sede sempre tem a vantagem". 

Van Gaal criticou também a arbitragem, que segundo ele teria marcado dois pênaltis não existentes nos primeiros dois jogos de seu time. Nas duas ocasiões os adversários marcaram, forçando a Holanda a correr atrás do jogo para virar o placar.

"Nós vimos nesta Copa do Mundo que cometemos pênaltis não existentes, incorretos, pelo menos na minha opinião", afirmou.

Bakary Gassama, de Gâmbia, foi o escolhido para apitar a partida da Holanda na segunda-feira.

"Em dois casos tivemos pênaltis marcados contra nós", disse Van Gaal. "Nenhum outro país passou por isso, então talvez esse árbitro faça um trabalho melhor. Só espero que a Fifa tenha feito um bom procedimento de seleção".

Van Gaal espera que o Chile apresente um sério desafio para sua equipe.

"Espero que seja um adversário muito difícil, acho que temos 50 por cento de chances", afirmou. 

Ele elogiou o estilo agressivo do Chile e o fato de que a seleção sul-americana faz marcação por áreas, em vez de marcar individualmente cada jogador.

"Eles têm um ataque fantástico, muito criativo, e eles têm jogadores complementares, o que é uma grande composição, eu devo dizer", completou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below