Vaiado no Rio, técnico da Bélgica prefere jogar feio e ganhar

domingo, 22 de junho de 2014 20:02 BRT
 

Por William Schomberg

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O técnico belga, Marc Wilmots, disse que sua equipe não tem que jogar bonito para avançar na Copa do Mundo, depois de a Bélgica ter vencido a Rússia por 1 x 0 em um jogo monótono que lhes garantiu a vaga nas oitavas de final do torneio.

"Para avançar em um torneio, você não precisa sempre jogar bonito. Eu acredito que é necessário ser eficiente", disse Wilmots em coletiva de imprensa. 

"O que conta é que a Bélgica conseguiu uma boa vitória e se classificou para a segunda fase. O resto não tem nenhuma importância." 

Torcedores brasileiros vaiaram os times durante o segundo tempo de uma partida repleta de erros.

Mas isso foi antes dos últimos minutos de jogo, quando o meia-atacante Eden Hazard acordou e resolveu demonstrar um pouco do futebol que incendiou os jogos do Chelsea na última temporada, criando uma série de oportunidades nos minutos finais de partida. 

Foi um cruzamento dele que deu origem ao gol do substituto Divock Origi, de 19 anos, filho de um ex-jogador e o mais jovem jogador a marcar um gol nesta edição do torneio, e o primeiro adolescente a fazer um gol na Copa do Mundo desde o primeiro de Lionel Messi em 2006. 

Wilmots disse que a Bélgica é o segundo time mais jovem da Copa, o que lhes garante uma vantagem no desenrolar do torneio no Brasil. 

A Bélgica também marcou dois gols nos últimos 20 minutos de jogo para bater a Argélia em seu jogo de estreia. 

"Por que mudou? Por que fomos fisicamente mais fortes", disse Wilmots. "É um fato no futebol: níveis de preparação física contam em uma Copa do Mundo". 

 
Técnico Wilmots comemora vitória da Bélgica.  REUTERS/Alessandro Garofalo