Técnico de Portugal diz confiar em honestidade de EUA e Alemanha

segunda-feira, 23 de junho de 2014 10:49 BRT
 

Por Zoran Milosavljevic

MANAUS (Reuters) - As chances de Portugal avançar para as oitavas de final da Copa do Mundo são desfavoráveis, mas a seleção vai para seu jogo final pelo Grupo G, contra Gana, certa de que os EUA e a Alemanha não jogarão pelo empate que classificaria os dois, disse o técnico Paolo Bento.

Os portugueses mantiveram chance de progredir na competição após empatarem o jogo contra os EUA em 2 x 2 bem no final da partida no domingo, na Arena Amazônia.

Bento recusou-se a criticar a estrela da seleção Cristiano Ronaldo ou qualquer um dos outros jogadores por um segundo tempo sem brilho, durante o qual os norte-americanos viraram o jogo para 2 x 1 após encerrarem a primeira etapa atrás no placar.

“Ronaldo estava bem, ele jogou todos os 90 minutos e não pareceu ter nenhum problema”, disse Bento em uma coletiva de imprensa. “Este é um momento delicado para todos os jogadores. Eles estão todos um pouco tristes e este não é o momento para criticas individuais.

"Pode me criticar como técnico se você quiser, tivemos uma chance de conseguir um resultado hoje aqui, e não conseguimos, mas temos que seguir em frente e tentar superar Gana.”

Questionado sobre se acreditava na declaração do técnico dos EUA, Juergen Klinsmann, que prometeu que sua equipe jogaria pela vitória contra a Alemanha, embora apenas um empate seja o suficiente para classificar os dois times —e eliminar Portugal e Gana.

“Em toda a minha carreira como jogador e técnico, eu nunca suspeitei de que meus colegas jogassem pelo empate”, disse.

“Nossa obrigação é bater Gana e, embora nossas chances sejam poucas mesmo se o fizermos, manteremos nossos padrões profissionais até o último minuto.”

Todas as quatro seleções do Grupo G ainda têm chances de avançar dependendo do cenário, mas Portugal pode apenas se classificar se vencer Gana e esperar uma vitória ou dos EUA ou da Alemanha.

 
Técnico de Portugal Paulo Bento durante treinamento no estádio Fonte Nova, em Salvador.  15/06/2014.  REUTERS/Dylan Martinez