24 de Junho de 2014 / às 00:58 / 3 anos atrás

"Catimba" e "qualidade" do Chile incomodam Felipão

Técnico Luiz Felipe Scolari durante entrevista coletiva na véspera do jogo contra Camarões, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. 22/6/2014Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - Luiz Felipe Scolari deixou claro logo após o sorteio dos jogos da Copa do Mundo no fim do ano passado: preferia enfrentar Holanda ou Espanha a ter de jogar contra o Chile nas oitavas de final. O desejo do técnico, no entanto, não se tornou realidade.

"Se eu pudesse escolher, escolheria uma outra seleção porque acho (a chilena) a mais difícil por se tratar também de uma seleção sul-americana. Catimba, qualidade, organização, tudo isso o Chile tem", disse o treinador sobre o próximo rival do Brasil na Copa, após ter se classificado em primeiro do grupo com uma goleada de 4 x 1 sobre Camarões, nesta segunda-feira.

A seleção chilena ficou com a segunda posição do Grupo B após ser derrotado por 2 x 0 pela Holanda, também nesta segunda, numa partida em que os dois times entraram em campo já classificados após terem vencido a atual campeã mundial Espanha.

Brasil e Chile se enfrentaram também nas oitavas de final da Copa do Mundo passada, na África do Sul, com vitória brasileira por 3 x 0.

A seleção chilena, no entanto, evoluiu bastante desde então e tem recebido elogios pelo futebol ofensivo demonstrado na primeira fase da Copa do Mundo, com destaque para o trio Aránguiz, Vargas e Sánchez.

As duas equipes, que vão jogar no sábado em Belo Horizonte, se enfrentaram duas vezes desde o último Mundial, ambas no ano passado em dois jogos complicados para a seleção brasileira: 2 x 2 em Belo Horizonte e 2 x 1 em Toronto.

"É um adversário que a gente já enfrentou várias vezes e a gente sabe da dificuldade que vai ter", disse o lateral-direito Daniel Alves, remanescente do time de 2010, que após vencer o Chile foi eliminado pela Holanda nas quartas de final.

O jogador do Barcelona concordou com Felipão que teria sido melhor evitar um duelo com os chilenos.

"Não é legal porque são escolas parecidas, eles têm um perfil de jogo bastante parecido, mas é Copa do Mundo e tem que superar as dificuldades para atingir seus objetivos", afirmou.

Uma vez que não conseguiu evitar os chilenos, Felipão afirmou que vai se concentrar agora em buscar a melhor maneira de bater os adversários, contra quem o Brasil jamais foi derrotado numa Copa do Mundo em três jogos. Além de 2010, os brasileiros também ganharam dos chilenos em 1998 e 1962.

"Eu tenho que pensar no meu time, na minha equipe, ver se essa equipe tem condições de melhorar e de conseguir mais uma vitória agora na fase de mata-mata. Eu vi e joguei contra o Chile duas vezes, vi as qualidades do Chile e as dificuldades da seleção brasileira. O Chile tem muita qualidade", afirmou.

Depois da vitória contra Camarões, os jogadores da seleção brasileira terão um dia de folga na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), na terça-feira. Os atletas não têm nenhuma atividade programada e poderão receber a visita de familiares e amigos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below