Técnico da seleção da Itália pede demissão após derrota

terça-feira, 24 de junho de 2014 18:37 BRT
 

NATAL (Reuters) - O técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, pediu demissão depois da derrota para o Uruguai nesta terça-feira, que resultou na eliminação da equipe na primeira fase da Copa do Mundo.

A Itália, tetracampeã mundial, perdeu para o Uruguai por 1 x 0 em uma controvesa partida e terminou em terceiro lugar no Grupo D.

"No final do jogo, falei com o presidente da federação, afirmei a ele que vou pedir demissão do cargo", disse o treinador a jornalistas.

"Quando há falha, a pessoa no cargo deve assumir a responsabilidade", acrescentou Prandelli, que renovou seu contrato no mês passado.

O presidente da federação, Giancarlo Abete, que também declarou que renunciaria, afirmou que espera convencer Prandelli a mudar de ideia.

Prandelli assumiu a seleção italiana no lugar de Marcello Lippi em 2010, depois que a Itália também foi eliminada na primeira fase na África do Sul quando era a defensora do título.

A Itália vai deixar o Brasil depois de marcar apenas dois gols em três partidas --seu número mais baixo desde 1966, quando foi eliminada pela Coreia do Norte em uma humilhação nacional.

Os jogadores e o treinador da Itália criticaram o árbitro mexicano Marco Rodríguez após o jogo final do Grupo D, que foi ofuscado por uma controvérsia envolvendo uma mordida do atacante uruguaio Luis Suárez, depois que o italiano Claudio Marchisio foi expulso aos 14 minutos do segundo tempo.

Giorgio Chiellini, que afirma ter sido mordido, acusou a arbitragem de ser parcial por não punir o uruguaio.   Continuação...

 
Técnico da Itália, Cesare Prandelli, durante partida contra Uruguai na Arena das Dunas, em Natal. 24/6/2014 REUTERS/Yves Herman