24 de Junho de 2014 / às 22:24 / 3 anos atrás

Misto de sorte e técnica levaram Uruguai às oitavas, diz técnico

Técnico da seleção do Uruguai, Oscar Tabárez, durante partida contra Itália, na Arena das Dunas, em Natal. 24/6/2014Carlos Barria

NATAL (Reuters) - Uma pitada de sorte e de versatilidade de seus jogadores fizeram com que a seleção uruguaia se classificasse para as oitavas de final com a vitória por 1 x 0 sobre a Itália, disse nesta terça-feira o técnico da "celeste", Oscar Tabárez, cujo time ficou em segundo lugar no Grupo D da Copa do Mundo.

O Uruguai saiu vivo da concorrida partida contra a Itália na Arena das Dunas em Natal, nos 90 minutos em que foi possível ver muitas faltas, uma expulsão e até uma aparente mordida do atacante Luis Suárez no defensor Giorgio Chiellini.

"Tentamos colocar muito empenho, muito esforço, em limitar o que se dizia que ia ser a equipe rival, que depois se confirmou", disse Tabárez na entrevista à imprensa ao reconhecer o desempenho dos rivais.

O Uruguai teve dificuldades para se acomodar no primeiro tempo e teve uma posse de bola limitada, mas soube defender as chegadas da "azzurra" sobre o arco de Fernando Muslera, em uma zaga na qual José María Giménez teve um papel fundamental.

O atacante Edinson Cavani travou uma marcação corpo-a-corpo para neutralizar o habilidoso meia Andrea Pirlo.

"Mudamos um pouco a forma de nos posicionarmos no campo atendendo as virtudes que tem a Itália, a geração do meio-campo, onde Pirlo é uma figura fundamental, e o fato de que iam manter as pontas centrais nos fez mudar a disposição", explicou o técnico uruguaio.

Tabárez elogiou a equipe, que na quinta-feira conseguiu vencer na quinta-feira a Inglaterra por 2 x 1, com dois gols de Suárez, depois de ter sido derrotado por 3 x 1 na estreia contra a Costa Rica.

"Se esta equipe tem uma coisa ela é a versatilidade, tentamos fazer isso. Além disso, o jogo foi tão difícil como pensávamos, muito disputado", reconheceu o treinador.

O técnico aplicou mudanças no segundo tempo para ganhar mais presença ofensiva. Uma cabeçada de Diego Godín após cobrança de escanteio aos 36 minutos do segundo tempo deu a vitória e a classificação à equipe uruguaia.

Reportagem de Malena Castaldi em Montevidéu

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below