25 de Junho de 2014 / às 12:27 / em 3 anos

Fifa abre processo disciplinar contra Suárez e dá prazo para defesa do Uruguai

Uruguay's national soccer team player Luis Suarez arrives at a news conference prior a training session at the Dunas Arena soccer stadium in Natal, June 23, 2014. REUTERS/Carlos Barria (BRAZIL - Tags: SOCCER SPORT WORLD CUP)

NATAL (Reuters) - O atacante uruguaio Luis Suárez provavelmente ficará fora do restante da Copa do Mundo, já que a Fifa abriu processo disciplinar contra ele após ter mordido o ombro de um jogador italiano.

Giorgio Chiellini afirmou ter sido mordido por Suárez durante o jogo no qual o Uruguai venceu a Itália por 1 x 0, na terça-feira, e fotografias da Reuters mostraram o que parecem ser marcas de mordidas em seu ombro. Fotos também mostraram Suárez sentado no gramado segurando os dentes imediatamente após o incidente.

O incidente significa que Suárez, que já foi duas vezes suspenso por morder adversários, pode encarar outra punição apesar de não ter sido penalizado durante a partida.

“A Fifa pode confirmar que um processo disciplinar foi aberto contra o jogador Luis Suárez, do Uruguai”, disse a federação mundial de futebol em um comunicado na noite de terça-feira.

A organização disse que Suárez e a associação uruguaia de futebol têm prazo até as 17 horas (horário de Brasília) desta quarta-feira para “apresentar sua posição e qualquer evidência documental que considerem relevante”.

A investigação consiste em analisar uma aparente violação de duas regras disciplinares da Fifa, uma que cobre infrações e outra que cobre comportamento ofensivo e o chamado fair play.

Suárez e Chiellini se trombaram na grande área da Itália faltando 10 minutos para o fim do jogo, e o furioso jogador italiano puxou a camisa para mostrar a marca para o juiz.

O regulamento da Fifa permite o uso de imagens de TV para punir jogadores por incidentes não vistos ou não punidos pelos árbitros.

Os italianos ainda estavam reclamando sobre o incidente quando o capitão uruguaio Diego Godín marcou o gol de cabeça aos 36 minutos do segundo tempo, garantindo a vitória de 1 x 0 que enviou o Uruguai para a segunda fase e eliminou os europeus.

“Foi ridículo não expulsarem Suárez”, disse Chiellini à televisão italiana Rai TV. “Foi claro, óbvio e então houve a óbvia queda logo após, porque ele sabia muito bem que ele fez algo que não deveria ter feito”, acrescentou.

Suárez disse que o incidente foi apenas parte de uma dura colisão no jogo.

“Essas são situações que acontecem em campo. Estávamos ambos dentro da área. Ele me empurrou com o ombro, e meu olho também ficou dessa maneira”, disse ele em referência à marca no ombro de Chiellini.

O técnico da seleção do Uruguai, Óscar Tabárez, disse que não viu o incidente.

“Eu gostaria de ver as imagens”, disse em uma coletiva de imprensa. “Eu não vi isso. E se aconteceu o juiz provavelmente não viu. Então não tenho mais comentários a fazer. Temos coisas mais importantes do que essa em uma partida de futebol.”

Suárez foi banido por 10 jogos no ano passado após morder Branislav Ivanovic, do Chelsea, durante o Campeonato Inglês e, em 2010, ele foi suspenso por sete jogos por morder Otman Bakkal, do PSV Eindhoven, jogando no futebol holandês, pelo Ajax.

Há quatro anos, ele ficou de fora da semifinal da Copa do Mundo da África do Sul, desfalcando o Uruguai contra a Holanda após ter evitado um gol com a mão no último minuto de jogo nas quartas de final contra Gana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below