Atacante italiano Balotelli rebate críticas racistas

quarta-feira, 25 de junho de 2014 17:43 BRT
 

(Reuters) - O atacante italiano Mario Balotelli rebateu críticas recebidas, algumas delas com motivações raciais, sobre seu desempenho na fracassada campanha da Itália na Copa do Mundo e deixou claro que não se tornaria um bode expiatório.

Com dedos apontados para todos os lados sobre a tetracampeã mundial, eliminada na fase de grupos pela segunda fez seguida, Balotelli declarou que havia feito seu melhor e que sua consciência estava tranquila.

Sua raiva foi aparente, no entanto, em uma reposta pela rede social Instagram para um vídeo publicado por uma pessoa não identificada dizendo que Balotelli, que é negro e foi adotado (seus pais são de Gana), deveria ir embora por ele "não ser realmente italiano".

"Eu sou Mario Balotelli, tenho 23 anos e eu não escolhi ser italiano", disse o jogador, que já foi alvo de comentários racistas antes na Itália.

"Eu queria (continuar) porque eu nasci na ITÁLIA e sempre vivi na ITÁLIA", escreveu, fazendo questão de deixar o nome do país todo em letras maiúsculas, em uma mensagem para seus 790 mil seguidores.

"Eu me importei muito com esta Copa do Mundo e estou triste, nervoso e decepcionado comigo."

"Não jogue toda a culpa apenas em mim desta vez, porque Mario Balotelli deu seu melhor para este time da Itália e não cometeu nenhum erro (de caráter)."

Balotelli marcou o gol da vitória da Itália no jogo de estreia contra a Inglaterra, antes de a sua seleção perder de 1 x 0 para a Costa Rica.

O jogador reconhece ter perdido chances contra a Costa Rica, mas disse a seus críticos para buscarem outras desculpas.

(Por Alan Baldwin em Curitiba)