Técnico do Irã diz que deixará cargo por falta de interesse de federação

quarta-feira, 25 de junho de 2014 18:57 BRT
 

Por Mark Gleeson

SALVADOR (Reuters) - O técnico da seleção do Irã, Carlos Queiroz, confirmou sua decisão de deixar o cargo após a eliminação da equipe na Copa do Mundo, nesta quarta-feira, classificando seu relacionamento com a associação de futebol do país como um casamento unilateral.

"Eu não recebi nenhuma proposta concreta ou atraente para permanecer nos últimos 11 meses", disse ele a repórteres após os iranianos terem perdido sua última partida para a Bósnia por 3 x 1 e perdido a chance de avançar, pela primeira vez, às oitavas de final.

"Como você pode imaginar, me sinto muito orgulhoso e é uma honra trabalhar para o Irã. Sempre vou ter o país e os jogadores em meu coração."

"Mas você não pode ter um casamento no qual apenas uma pessoa quer ficar casada, e, infelizmente, não são as pessoas no Facebook que tomam a decisão", acrescentou Queiroz, após repórteres terem dito a ele que a rede social estava repleta de pedidos para que ele continuasse.

"Após passar 11 meses sem ouvir nada, eu fui forçado a tomar uma decisão."

 
Técnico do Irã, Carlos Queiroz, chega para entrevista coletiva em Belo Horizoente. 20/06/2014. REUTERS/Sergio Perez