Capitão Lugano nega mordida de Suárez e ataca mídia inglesa

quarta-feira, 25 de junho de 2014 19:43 BRT
 

NATAL (Reuters) - O capitão da seleção uruguaia, Diego Lugano, negou na quarta-feira que o atacante Luis Suárez tenha mordido um rival italiano na Copa do Mundo e criticou a mídia inglesa por se focar nessa notícia e não na classificação da "celeste" às oitavas de final.

Depois de um treino na parte da manhã, Lugano afirmou que a mordida no ombro esquerdo do italiano Giorgio Chiellini, mostrada em imagens de TV durante o jogo, não ocorreu e foi apenas uma "aproximação" entre o jogador da Juventus e o goleador do Liverpool.

"Que incidente? A imagem não mostra nada, uma aproximação, mas nada importante", disse Lugano ao ser questionado durante uma entrevista à imprensa por um jornalista que falou em inglês.

"Foi uma jogada quase comum no futebol como tantas, um contato físico, um vaivém de provocações de jogo e a imprensa mundial acaba falando de um fato, que se fosse eu seria irrelevante", disse.

A Fifa avalia sancionar Suárez, que não foi advertido durante o jogo pelo árbitro mexicano Marco Rodríguez. O jogador corre o risco de ter que deixar o torneio, o que representa uma importante baixa para sua seleção.

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) preparou uma defesa para evitar a sanção contra o jogador em que alega que a falta não foi clara e que houve outros incidentes no jogo que não receberam penalidades.

"O futebol é assim. É paixão, é contato e é preciso ter um pouco mais de equilíbrio e justiça quando se fala de diferentes fatos, porque senão parece que só queremos apontar para um jogador ou a uma seleção e parece feito de propósito", disse Lugano a jornalistas.

"Dá para ver que (esta situação) dá retorno à imprensa inglesa, não encontro outra explicação, mas (estou) contente pela vitória de ontem", acrescentou.

(Por Rómulo M.Chenlo, com reportagem adicional de Malena Castaldi em Montevidéu)

 
Uruguaio Lugano concede entrevista em Natal.   REUTERS/Carlos Barria