Boateng e Muntari estão suspensos da equipe de Gana, anuncia federação

quinta-feira, 26 de junho de 2014 11:05 BRT
 

Por Iain Rogers

BRASÍLIA (Reuters) - Os meias Kevin-Prince Boateng e Sulley Muntari foram suspensos com efeito imediato da seleção de Gana na Copa do Mundo após baterem de frente com o técnico Kwesi Appiah e um funcionário da Associação Ganesa de Futebol (GFA, na sigla em inglês).

A GFA, que na quarta-feira disse ter resolvido um impasse sobre um pagamento pela participação no torneio, confirmou a decisão em sua página na Internet, poucas horas antes do time entrar em campo contra Portugal pelo Grupo G, em Brasília, às 13h.

Boateng foi punido por causa de "insultos verbais vulgares direcionados ao técnico Kwesi Appiah durante o treinamento da equipe em Maceió", disse a GFA.

A suspensão de Muntari foi imposta "em consequência de seu ataque físico sem motivo contra um membro do comitê executivo da GFA e membro da direção dos Black Stars, Moses Armah, na terça-feira, dia 24, durante uma reunião", acrescentou a federação.

Boateng não mostrou "nenhum arrependimento por suas ações" e ambos os jogadores tiveram seus registros na Copa do Mundo retirados.

Gana deixou de treinar em Brasília na terça-feira por causa do impasse sobre dívidas. Os jogadores participaram de diversas reuniões para discutir a questão e o presidente de Gana, John Mahama, interviu para tentar resolver a disputa.

Appiah disse que o pagamento estava em um avião a caminho de Brasília e que deveria ser feito em dinheiro vivo porque vários integrantes da equipe não possuem contas em Gana.

Gana ainda pode se classificar para a fase do mata-mata se derrotarem Portugal, a depender de um resultado favorável no outro confronto do grupo entre Alemanha e EUA.

Muntari já ficaria de fora da partida contra Portugal. O jogador estava suspenso por ter recebido um segundo cartão amarelo na competição, durante o empate em 2 x 2 com a Alemanha, na semana passada.

 
Jogador de Gana Sulley Muntari durante execução do hino de seu país antes do amistoso contra Coreia do Sul, no estádio Sun Life, em Miami.  9/06/2014.   REUTERS/Wolfgang Rattay