Messi desperta encanto entre torcedores argentinos desconfiados

quinta-feira, 26 de junho de 2014 14:29 BRT
 

Por Alexandra Ulmer

BUENOS AIRES (Reuters) - As atuações brilhantes de Lionel Messi na Copa do Mundo estão apagando a lembrança da seca de gols sofrida pelo atacante na África do Sul há quatro anos e eletrizando os ainda cautelosos corações dos argentinos. 

O reservado atacante sempre teve dificuldades para despertar a paixão dos torcedores em sua terra natal, que deixou aos 13 anos para ingressar na escolinha de futebol do Barcelona, na Espanha, tanto que o ídolo supremo do futebol argentino continua sendo o mítico Diego Maradona. 

A carreira genial de Messi no Barcelona sempre pareceu distante para seus compatriotas, já que ele não se formou em nenhum dos times locais, como Maradona e a grande maioria dos grandes jogadores sul-americanos. 

A estreia discreta em Copas em 2006 e o mundial inconstante em 2010, quando não marcou nenhuma vez e a Argentina foi destroçada pela Alemanha por 4 a 0 nas quartas-de-final, ajudaram a cimentar essa diferença entre seu sucesso internacional e sua aparente indiferença com a torcida argentina. 

Mas com os gols de Messi durante as eliminatórias da Copa do Mundo, e os últimos quatro tentos pela Argentina na Copa, o quatro vezes melhor jogador do mundo parece estar finalmente conquistando os corações de sua pátria. 

"Ele nos salvou!", disse a sorridente Paula Arganaras, uma vendedora de 24 anos que não perdeu nenhuma das partidas da Argentina na Copa do Mundo. "Ele nasceu com algo especial", disse a torcedora algumas horas depois de Messi marcar duas vezes na vitória por 3 x 2 sobre a Nigéria.

As evidências do caso de amor com a torcida estão em todo lugar.

O aniversário de 27 anos do argentino na terça-feira provocou um dia inteiro de comemorações em muitos canais de TV. Seu rosto sorridente está espalhado em outdoors por Buenos Aires. 

Crianças desfilam orgulhosamente vestindo sua camisa 10 e alguns torcedores carregam fotos suas em tamanho real. A adoração, no entanto, inevitavelmente cessa diante de um obstáculo histórico. 

"É claro, Maradona em primeiro lugar", afirma Arganaras. "Agora, no momento, é Messi, mas Maradona está sempre em nossos corações." 

 
Lionel Messi, da seleção argentina, agradece a torcida durante partida contra a Nigéria, em Porto Alegre. 25/06/2014. REUTERS/Stefano Rellandini