Adidas não rompe com Suárez, mas encerra marketing com ele no Mundial

quinta-feira, 26 de junho de 2014 14:24 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A Adidas  não chegou a encerrar seu acordo de patrocínio com o atacante uruguaio Luis Suárez nesta quinta-feira, depois que a Fifa o baniu de nove partidas por morder um zagueiro italiano, mas informou que não o usará mais em nenhuma ação de marketing na Copa do Mundo.

"A Adidas apoia integralmente a decisão da Fifa. A Adidas certamente não compactua com o comportamento recente de Luis Suárez, e iremos relembrá-lo dos altos padrões que esperamos de nossos jogadores”, disse uma porta-voz da empresa alemã de artigos esportivos em um comentário por e-mail.

“Não temos planos de usar Suárez em quaisquer atividades adicionais de marketing na Copa do Mundo de 2014”, declarou ela, acrescentando que, de resto, o relacionamento da Adidas com Suárez permanece inalterado.

“Iremos discutir todos os aspectos de nossa futura parceria diretamente com Suárez e sua equipe.”

Suárez é um dos principais futebolistas que a Adidas patrocina, e a campanha da empresa no Mundial dá destaque a uma imagem do atacante uruguaio.

A Fifa ainda suspendeu Suárez de qualquer atividade relacionada com o futebol por quatro meses e lhe aplicou uma multa de 111 mil dólares, afirmou a entidade em um comunicado.

Suárez perderá a partida de oitavas de final do Uruguai contra a Colômbia no Rio de Janeiro no sábado e não atuará mais no torneio caso sua seleção avance na competição.

O atacante não poderá treinar nem comparecer aos jogos de seu clube, o inglês Liverpool, até o final de outubro, o que significa que irá perder pelo menos nove disputas do Campeonato Inglês e o início da Liga dos Campeões.

Eleito jogador do ano na Inglaterra depois de marcar 31 gols para o Liverpool na última temporada, Suárez, de 27 anos, já mordeu adversários em outras três ocasiões.   Continuação...

 
Luis Suárez, da seleção uruguaia, durante partida contra a Itália em Natal. 24/06/2014. REUTERS/Toru Hanai