Uruguai vai apelar de punição “exagerada” a Suárez

quinta-feira, 26 de junho de 2014 18:57 BRT
 

Por Stephen Eisenhammer

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Uruguai vai apelar contra uma suspensão de nove partidas imposta ao atacante Luis Suárez por morder um jogador italiano durante partida da Copa do Mundo, disse o presidente da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), Wilmer Valdez, nesta terça-feira.

Suárez também foi suspenso de qualquer atividade relacionada ao futebol por quatro meses e multado em 100 mil francos suíços (111 mil dólares) por morder o italiano Giorgio Chiellini na terça-feira, anunciou a Fifa em um comunicado nesta quinta.

“Estamos aqui trabalhando na apelação junto com o advogado, vamos apelar hoje”, disse Valdez a jornalistas em frente ao hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

“Temos três dias para fazer isso, mas vamos tentar mandar hoje, para que a primeira apelação tenha os mesmos prazos do procedimento disciplinar, para que possamos ter uma decisão o mais rápido possível”, acrescentou.

“Não há evidência definitiva que nos permita dizer que esse tipo de punição possa ser aplicada. Estamos falando de nove jogos, quatro meses e uma multa --então para mim realmente parece uma punição completamente exagerada e abusiva", afirmou o dirigente.

Os comentários de Valdez correspondem à opinião de muitos uruguaios, que têm se mostrado indignados com a suspensão, tida como exagerada, hipócrita e parcial.

Suárez está fora da partida do Uruguai contra a Colômbia pelas oitavas de final no Rio de Janeiro no sábado, assim como do restante da competição caso o time avance.

“Claro que o jogador, Luis, está muito abalado, ele está muito abalado com a situação”, disse Valdez. “Como ser humano e jogador de futebol ele vai receber todo o apoio da AUF e dos uruguaios, sem sombra de dúvida.”

Suárez deve embarcar de volta ao Uruguai ainda nesta quinta-feira, e a mídia uruguaia disse que o presidente do país, José Mujica, vai organizar uma reunião para discutir “opções” em relação à suspensão --a maior já imposta em uma Copa do Mundo.

(Reportagem adicional de Malena Castaldi, em Montevidéu)

 
Jogador do Uruguai, Luis Suárez, em coletiva de imprensa na Arena das Dunas, em Natal. 23/6/2014 REUTERS/Carlos Barria