Briga de Gana por dinheiro jamais deve se repetir, diz Valcke

sexta-feira, 27 de junho de 2014 17:05 BRT
 

Por Mike Collett

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Fifa tomará medidas para que o atrito ocorrido por causa de uma disputa de pagamento, que atrapalhou as preparações da seleção de Gana na Copa do Mundo, nunca mais se repita, disse o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, nesta sexta-feira.

Os jogadores de Gana não treinaram em Brasília na terça-feira para seu último jogo do Grupo G contra Portugal, dois dias depois, por causa do problema financeiro.

Ao invés de jogar e se preparar para a partida, que perdeu de 2 x 1, o time fez uma série de reuniões para discutir o assunto, e o presidente de Gana, John Mahama, mais tarde interveio para tentar resolver a questão.

Cerca de três milhões de dólares em dinheiro chegaram à concentração da equipe no Brasil em um comboio de carros, e fotos do comboio abrindo caminho para a chegada do pagamento viralizaram nas mídias sociais.

O técnico da seleção, Kwesi Appiah, disse que os jogadores queriam o valor em espécie porque muitos deles não têm contas bancárias em Gana.

Valcke não conseguiu esconder sua decepção com a situação quando se pronunciou no encontro diário da Fifa com a mídia, também citando um caso semelhante com o Togo no Mundial de 2006.

“O que temos que fazer em futuras Copas do Mundo é garantir um acordo entre os jogadores e as associações nacionais para o pagamento de bônus antes do torneio”.

“É triste que tenham terminado assim, falando em greve ao invés de jogar. Também é triste que o valor tenha vindo em dinheiro”.

Gana só conseguiu um ponto, terminou na lanterna de seu grupo e deixa o Brasil ainda nesta sexta-feira.

 
Jogador de Gana Asamoah Gyan em partida contra Portugal, em Brasília. 26/6/2014 REUTERS/Jorge Silva