Autoridades de Camarões investigam alegações de jogos arranjados no Mundial

terça-feira, 1 de julho de 2014 11:59 BRT
 

Por Mark Gleeson

SALVADOR (Reuters) - Camarões vai investigar denúncias de que sete de seus jogadores estiveram envolvidos na combinação de resultados de jogos da Copa do Mundo, disse a federação de futebol do país (Fecafoot) na segunda-feira.

A Fecafoot afirmou que instruiu seu comitê de ética a investigar as denúncias do que descreveu como uma "fraude" nas três partidas da equipe no Brasil, em particular na derrota por 4 x 0 para a Croácia em Manaus, o segundo jogo pelo Grupo A.

"Denúncias recentes de fraude em torno dos três jogos de Camarões na Copa do Mundo 2014, em especial em Camarões versus Croácia, assim como a existência de 'sete maçãs podres (em nossa seleção), não refletem os valores e princípios promovidos por nossa administração", disse um comunicado da Fecafoot.

"Queremos informar o público em geral que, embora ainda não contatada pela Fifa sobre esse assunto, nossa administração já instruiu o Comitê de Ética para investigar mais a fundo essas acusações", acrescentou a federação.

"Estamos fortemente comprometidos a lançar mão de todos os meios necessários para resolver essa questão perturbadora sem demora", disse o presidente interino da Fecafoot, Joseph Owona.

As denúncias contra Camarões vieram do fraudador condenado Wilson Raj Perumal, que previu com precisão em um debate com a revista alemã Der Spiegel o resultado e a expulsão de um jogador.

O meia camaronês Alex Song foi expulso antes do intervalo após dar uma cotovelada nas costas do croata Mario Mandzukic no meio-campo sem razão aparente, deixando seu time com 10 homens na maior parte do jogo.

O jogo também foi marcado por um incidente perto do fim, quando Benoît Assou-Ekotto deu uma cabeçada no companheiro de equipe Benjamin Moukandjo.

A federação camaronesa abriu uma investigação sobre o incidente, mas ainda não deu sinal de nenhuma punição disciplinar.

(Reportagem adicional de Neil Maidment)

 
Jogador de Camarões Achille Weboc tentar separar os colegas Benjamim Moukandjo e Benoit Assou-Ekotto, que se desentenderam durante partida contra a Croácia pelo Grupo A da Copa do Mundo, na Arena Amazônia, em Manaus. 18/06/2014. REUTERS/Murad Sezer