Técnico da Nigéria pede demissão após eliminação

terça-feira, 1 de julho de 2014 11:40 BRT
 

SALVADOR (Reuters) - O técnico da seleção de futebol da Nigéria, Stephen Keshi, entregou o cargo após a eliminação da Copa do Mundo, informou a Fifa nesta terça-feira.

A Federação Nigeriana de Futebol, no entanto, ainda não confirmou sua renúncia, e Keshi foi evasivo ao responder uma pergunta sobre seu futuro após a derrota de 2 x 0 para a França nas oitavas de final na segunda-feira, em Brasília.

O site da Fifa (Fifa.com) citou um tuíte de Keshi, embora autoridades nigerianas tenham dito durante o torneio que o técnico não atua nas mídias sociais.

“Amigos, foi uma boa fase e aproveitei cada momento. Foi uma honra treinar as Super Águias (apelido da seleção). Agora, entretanto, é hora de partir”, diz o tuíte.

Indagado sobre seus planos após o Mundial depois dos boatos de que treinaria a seleção da África do Sul, Keshi declarou aos repórteres na segunda-feira: “Vou para casa visitar minha esposa e meus filhos. Não os vejo há muito tempo.”

O treinador de 52 anos, cujo apelido é “Chefão”, levou a Nigéria à conquista da Copa das Nações Africanas no ano passado e treinava o time desde 2011, depois de várias passagens como assistente.

Keshi foi o capitão nigeriano na Copa de 1994 nos Estados Unidos, estreia do time em Mundiais, e também treinou as seleções do Togo e do Mali.

(Por Mark Gleeson)