Esqueça Benzema e 1982, França pensa só na Alemanha, diz técnico

terça-feira, 1 de julho de 2014 14:46 BRT
 

Por Karolos Grohmann

BELO HORIZONTE (Reuters) - A França reivindicou seu lugar de direito nas quartas de final da Copa do Mundo e qualquer rumor sobre ressentimentos do atacante Karim Benzema por causa de sua posição em campo ou sobre derrotas passadas para a Alemanha não têm nenhum fundamento, disse o técnico da França, Didier Deschamps, nesta terça-feira.

Os franceses selaram a vaga nas quartas de final com uma vitória por 2 x 0 sobre a Nigéria e agora vão enfrentar a Alemanha em um confronto entre campeões mundiais na sexta-feira, no Maracanã.

"Os jogadores se deram conta de que isso é uma quarta de final de Copa do Mundo. Eles não querem mais descuidos", disse Deschamps a jornalistas na base da França em Ribeirão Preto.

Deschamps disse que o recuperado Mamadou Sakho está de volta ao elenco e rejeitou alegações de que Benzema está infeliz por ter jogado por uma hora pela lateral do campo, em vez de sua posição preferida pelo centro do campo.

"Benzema insatisfeito?", perguntou ele. "Esse é impressão de vocês. Após uma hora, conseguimos mais espaço e ele se viu na posição central."

A decisão de Deschamps de colocar em campo o meia Antoine Griezmann e deslocar Benzema para o centro do ataque se mostrou bem-sucedida, com a França marcando dois gols nos últimos 11 minutos de jogo.

Ele pediu à mídia francesa e aos torcedores que não se deixem impressionar pela campanha bem-sucedida até agora, que acontece quatro anos depois dos campeões de 1998 serem eliminados ainda na fase de grupos, na África do Sul, em meio a uma rebelião de jogadores que manchou a imagem da seleção.

"Temos todo direito de ter ambição, mas sem exagerar", disse Deschamps, que nunca perdeu uma partida de Mundial, seja como jogador ou técnico. "A única coisa que importa para nós é sexta-feira."   Continuação...

 
Técnico da França, Didier Deschamps, dá entrevista coletiva em Ribeirão Preto. 01/07/2014. REUTERS/Charles Platiau