A inteligência dá títulos, não as emoções, diz argentino Mascherano

terça-feira, 1 de julho de 2014 20:35 BRT
 

Por Javier Leira

SÃO PAULO (Reuters) - A seleção da Argentina conseguiu nesta terça-feira uma sofrida e trabalhosa classificação para as quartas de final da Copa do Mundo, mas Javier Mascherano, a voz dominante no meio-campo argentino, disse que a equipe deve manter a frieza.

É a inteligência, e não as emoções, que pode levar a Argentina ao seu terceiro título mundial, após quase três décadas de decepções, disse o jogador.

Ángel Di María aproveitou um passe preciso de Lionel Messi para marcar, aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação, o único gol da partida disputada na Arena Corinthians, em São Paulo, diante de 63 mil espectadores.

Apesar do gol ter provocado uma comemoração desenfreada dos jogadores argentinos, Mascherano pediu aos jogadores que não ficassem com essa imagem e priorizassem o trabalho tático realizado pelo grupo ao longo de toda partida.

“O emocional não serve de muita coisa”, disse Mascherano a jornalistas após ser perguntado sobre o gol de última hora que classificou a Argentina para as quartas de final pelo terceiro Mundial seguido.

“Hoje encontramos os espaços em alguns momentos, porque as esquipes também se cansam. É preciso ter paciência para não ficar mal posicionado e não dar vantagem ao adversário”, acrescentou.

 
Técnico da Argentina Alejandro Sabella conversa com jogador Javier Mascherano em partida contra Suíça na Arena Corinthians, em São Paulo. 1/7/2014 REUTERS/Paul Hanna