Torcedores dos EUA pegam febre do futebol, mas time é eliminado da Copa

terça-feira, 1 de julho de 2014 21:23 BRT
 

Por Daniel Wallis

(Reuters) - Os torcedores norte-americanos saíram de vermelho, branco e azul e se reuniram em estádios ou em frente a telões nesta terça-feira para ver a seleção dos Estados Unidos ser eliminada da Copa do Mundo pela Bélgica em um jogo emocionante.

Boas performances do time dos EUA no Brasil acenderam a paixão pelo esporte em um país famoso por não gostar de futebol, e festas ao ar livre para ver os jogos foram organizadas de costa a costa, enquanto torcedores lotaram bares de esportes e restaurantes durante o jogo.

Os belgas marcaram duas vezes na prorrogação e pareciam ter definido o jogo quando o norte-americanos conseguiram um gol perto do final. Mas o tempo restante não foi suficiente para os EUA empatarem e o time perdeu por 2 x 1.

Numa demonstração de como a febre do Mundial se espalhou por regiões obcecadas por outro tipo de futebol, cerca de 2 mil torcedores ficaram até uma hora na fila para entrar na casa do time de futebol americano Dallas Cowboys – o estádio AT&T em Arlington, Texas – para assistir à partida em um dos maiores telões do mundo.

“Precisamos de uma tela grande para um grande jogo”, disse Evan Grant, de 23 anos, que tinha uma bandeira dos EUA sobre os ombros e um moicano pintado de vermelho e branco na cabeça.

Uma multidão vestida de vermelho, branco e azul cantava “U-S-A! U-S-A!” ao longo de todo o jogo, apesar da derrota.

Mais de 10 mil pessoas também foram ao Soldier Field, casa do time de futebol americano Chicago Bears, e muitas fizeram um aquecimento antes da partida em festas espontâneas no estacionamento do estádio.

Kartl Epson, de 25 anos, e sua namorada, Becky Oliver, de 23, dirigiram algumas horas desde Bloomington, no Estado de Illinois, porque disseram querer fazer parte da história.

“Esperei minha vida inteira por esse momento, é muito incrível finalmente poder estar aqui”, disse Epson, usando uma camisa da seleção dos EUA.

(Reportagem adicional de Lisa Maria Garza, em Arlington, Texas; Curtis Skinner, em Nova York; e Nick Carey, em Chicago)

 
Torcedores norte-americanos em Kansas City comemoram gol marcado contra a Bélgica na Copa do Mundo. 01/07/2014. REUTERS/Dave Kaup